Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Um papo com Marcello Novaes

Marcello Novaes festeja 25 anos de carreira, mas proíbe o filho Diogo de ser ator: "A hora é de curtir a vida e estudar"

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 11h25 - Publicado em 5 nov 2008, 21h00

 

Marcello Novaes como o surfista Sandro 
de Três Irmãs
Foto: Divulgação

O surfista Sandro, de Três Irmãs, serviu como uma luva para Marcello Novaes. Afinal, pegar onda é tudo o que o ator sempre fez na vida. Aos 46 anos, 25 deles de carreira e 20 de TV Globo, o galã está sendo brindado com um personagem que tem tudo a ver com ele. ‘Sempre peguei onda e tenho prancha de surfe. Intensifiquei a atividade para retomar o ritmo’, conta.

Quanto à pele superbronzeada, Marcello ainda prefere recorrer ao bom e velho sol. ?O problema de estar bronzeado é que castiga um pouco a pele. Mas prefiro isso do que aquela cor artificial. Não dá para entrar dentro dessas cápsulas esquisitas e ficar cor-de-laranja?, brinca o gato, que acabou de vetar o filho Diogo, de 13 anos, de seguir a carreira de ator. ?Ainda é muito cedo. As prioridades, agora, são os estudos e curtir a vida?, decreta o solteirão, que também é pai de Pedro, de 11 anos, filho de sua união com a atriz Letícia Spiller.

Qual é o desafio de interpretar um personagem que se parece com você?
Todo trabalho novo é um desafio. Ainda estou descobrindo quais são os desse papel. Mas admito que Sandro é o que mais se aproxima do Marcello, há 25 anos. Eu só não tinha filhos, mas era um surfista que acordava às 5 horas da manhã para pegar onda. Também trabalhei pintando pranchas. Sandro sempre está de bem com a vida, e o Marcello também tentou, mesmo quando a vida não estava de bem com ele (risos).

Antes de começar a gravar novela, você ainda acordava cedo para surfar?
Ainda pego onda, mas não como antes. O tempo que me sobrava, agora, já não existe mais. Sempre que posso, estou na praia com meus dois filhos. E por falar em filhos… Diogo fez uma participação no programa Por Toda a Minha Vida. Você o incentiva a ser ator? Vou fazer com Diogo e Pedro o que meu pai, Jorge, fez comigo. Vou incentivá-los para o que eles quiserem fazer na vida, seja medicina, advocacia, música… qualquer coisa. Só espero que façam bem-feito, que se dediquem e se empenhem ao máximo. Mas, agora, neste momento, eu não deixo que o Diogo seja ator.

Por quê?
Diogo só fez esse trabalho, o especial sobre o grupo Mamonas Assassinas, porque estava de férias escolares. Quando o convidaram para gravar, perguntei se ele queria. Mas, na volta às aulas, conversei com Diogo e disse que não deixaria mais. Quando ele tiver 18, 19 anos, já vai ter concluído o segundo grau. Vejo atores mirins que acabam perdendo aula, atividade física e curso de inglês, por causa do ritmo intenso de gravações. Não quero isso para meu filho de jeito nenhum. A hora é de curtir a vida e de estudar. Mais tarde, ele decide o que quer fazer, não precisa trabalhar agora. Quando soube que queriam escalá-lo para a novela das 8, respondi: de jeito nenhum.

 

 

 

Continua após a publicidade
Publicidade