SBT terá que pagar 30 mil a cadeirante por atitude discriminatória

A mulher era vendedora dos produtos Jequiti há sete anos, mas foi impedida de participar do programa

O SBT foi condenado a pagar 30 mil reais a uma mulher cadeirante por não ter oferecido condições adequadas para a mesma participar do programa Roda-Roda Jequiti. A 22ª Câmara de Direito Privado do Tribunal de Justiça de São Paulo considerou a conduta da emissora discriminatória.

Não perca o que está bombando nas redes sociais

A participante foi convidada para participar do programa, mas a emissora não teria providenciado uma rampa de acesso para o palco. Por conta da falta de acessibilidade, a cadeirante teve que assistir da plateia e convidar uma procuradora para participar em seu lugar. Segundo o site Conjur, a mulher era vendedora da Jequiti, há 7 anos.

Procurada pela equipe de CLAUDIA, a assessoria do SBT informou que não vai se pronunciar em relação ao episódio.

Leia mais: Entenda por que Silvio Santos não participou do Teleton

+ O que aconteceu na nova temporada de PopStar

PODCAST – Por que não sinto vontade de transar?