CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

R. Kelly é condenado por crime de tráfico sexual de mulheres e menores

Cantor também é acusado de comandar esquema ilegal de abuso e pornografia, inclusive infantil

Por Da Redação 27 set 2021, 18h56

O cantor R. Kelly, 54 anos, foi considerado culpado pelo crime de tráfico sexual de mulheres e menores de idade nesta segunda-feira (27) no Tribunal Federal de Nova York, Estados Unidos.

Após semanas de julgamento, o júri, formado por 12 pessoas, entrou em deliberação na última sexta-feira (24) para concluir a sentença do cantor, que responde por nove acusações, sendo uma de atividade criminal organizada e oito de tráfico sexual.

Ao longo do processo, cerca de 50 pessoas foram ouvidas. Entre as testemunhas estavam nove mulheres e dois homens que acusaram Kelly de abuso ou outro tipo de má conduta. Além disso, oito funcionários do cantor também prestaram depoimento.

De acordo com o The New York Times, depois de receber o veredito dado pelo júri nesta tarde, o cantor, que nega todas as acusações, ficou sentado no tribunal sem reação. 

Kelly, que já foi um dos nomes mais populares da música nos Estados Unidos e no mundo, é acusado por procuradores federais de comandar um grupo de empresários, seguranças e outros envolvidos no recrutamento de mulheres, meninas e meninos. As vítimas eram abusadas e usadas na produção de pornografia, inclusive infantil.

Continua após a publicidade

Disponível na Netflix, a série documental Sobrevivi a R. Kelly traz alguns dos relatos de mulheres que foram vítimas sexuais e psicológicas do homem que nos anos 90 era considerado um astro.

Entre as acusações que caem sobre o cantor de I Believe I Can Fly, estava a de que Kelly subornou um funcionário do governo para que o mesmo desse a permissão para que ele se casasse com a cantora Aaliyah, em 1994. Na época, ela tinha apenas 15 anos e ele 27.

Com audiência de sentença agendada para 4 de maio de 2022, Kelly pode ser condenado a décadas de prisão. Em 2008, o condenado já havia passado pelo júri para responder por 14 crimes em julgamento sobre pornografia infantil, mas foi inocentado. 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade