Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Os 52 anos de Carla Bruni

A capricorniana celebra a data com uma carreira de sucesso na música

Por Da Redação Atualizado em 17 fev 2020, 10h41 - Publicado em 23 dez 2019, 14h09

A ex-primeira dama francesa, modelo e cantora, Carla Bruni, comemora 52 anos hoje (23). Nascida na Itália, Bruni se mudou para a França quando ainda tinha 7 anos. Dona de uma beleza estonteante, ela trabalhou como modelo até o final dos anos 90, quando enveredou pela música francesa.

Seu primeiro álbum, Quelqu’un m’a dit, de 2002 foi aclamado pela crítica e liderou as paradas francesas por 34 semanas.

A vida pessoal de Bruni sempre foi comentada. Ex-namorada de Erick Clapton e Mick Jagger, a cantora vem de família milionária na Itália, os Tedeschi. Sua mãe, Marisa Borini, era pianista clássica e embora seja reconhecida como filha pelo marido da mãe, Alberti Bruni Tedeschi, seu pai verdadeiro é o brasileiro Maurizio Remmert.  Remmert e Borini tiveram um romance por seis anos, quando jovens, e Carla seria fruto dessa relação.

Os Tedeschi fugiram da Itália para França nos anos 70, para escapar de ameaças de sequestro, e Bruni estou em internatos na Suíça. Aos 19 começou a carreira de modelo, que interrompeu quando sua música ganhou reconhecimento. O estilo meio bossa-nova de Bruni, com a voz rouca e melodias valsadas são adoradas ao redor do mundo.

Em 2007 ela foi apresentada ao então presidente francês, Nicholas Sarkozy e o romance entre os dois foi imediato. Se casaram no ano seguinte e como primeira-dama, Bruni encantou o mundo com sua elegância e discrição. Abertamente de esquerda, ela diz não se incomodar com a política conservadora do marido.

Ainda quando era primeira-dama, houve um leilão na Christie’s de uma foto sua – nua – vendida por 91 mil dólares (trezentos e oitenta e dois mil reais) na véspera da visita oficial do Presidente da França à Inglaterra, fato que gerou constrangimento na época.  Várias fotos suas de modelo, voltaram para o mercado com similar interesse.

Continua após a publicidade

Depois que o marido deixou a presidência, Bruni retomou a carreira de cantora. Esse ano muitos criticaram a Paris Match, que colocou na capa uma foto onde Sarkozy está mais alto que Bruni, quando na verdade é mais baixo que ela por quase 10cm. A revista assumiu que ele foi fotografado em cima de um banco para ficar mais alto que ela.

Sobre passar dos 50 anos, Carla confessou à Caras em junho desse ano: “A única coisa de que sinto falta é de ser jovem, porque a vida passa depressa demais. Quando somos jovens, não temos essa noção. Gosto da incrível leveza de se ser jovem, mas, uma vez que já não o sou, não penso nisso’, ela disse.

Como cantora, Bruni esteve pela última vez no Brasil em 2015, quando se apresentou em São Paulo e Porto Alegre. Já está na hora de voltar.

Parabéns Carla Bruni!

Leia Também: Namoro entre Madonna e bailarino está confirmado

+ Ed Sheeran perde 25 kgs após ataques de gordofobia nas redes sociais

 

Continua após a publicidade
Publicidade