CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Luiza Trajano é eleita uma das mulheres mais influentes do ano

A presidente da Magazine Luiza é a única brasileira na lista do Financial Times, divulgada nesta quinta-feira (2)

Por Da Redação Atualizado em 2 dez 2021, 19h27 - Publicado em 2 dez 2021, 18h52

O Financial Times divulgou nesta quinta-feira (02) a lista das 25 mulheres mais influentes do ano. Luiza Trajano, presidente do conselho de administração do Magazine Luiza, está no ranking e ainda é a única representante brasileira.

A publicação aponta que a empresária não é particularmente conhecida fora do país, mas deveria ser. “Uma das mulheres de negócios e líderes sociais mais notáveis do país, Trajano é uma inspiração para empreendedores em todos os lugares”, diz o Financial Times.

Veja também: Luiza Trajano: “Só com a sociedade civil organizada teremos mudanças”

Apesar da falta de reconhecimento internacional, essa é a segunda nomeação de Luiza, que também é a única brasileira na lista das 100 pessoas mais influentes do mundo da revista Time.

FORUM CLAUDIA-LUIZA-TRAJANO3
Ricardo Toscani/CLAUDIA
Continua após a publicidade

O reconhecimento ressalta a trajetória da empreendedora, que começou a trabalhar aos 17 anos na loja da família no interior de São Paulo e transformou a empresa em um dos maiores negócios da América Latina.

“Trajano acredita piamente no dever dos negócios de dar o exemplo em questões sociais e defendeu a igualdade de gênero e raça com paixão – notável em um país com grande desigualdade social e onde a elite empresarial costuma ser acusada de viver em uma bolha”, disse a jornalista Gillian Tett, que escreveu o perfil da empresária para a lista.

Jornalistas do Financial Times de diversos países, mulheres homenageadas em edições anteriores da lista e leitores do jornal foram responsáveis pela escolha das 25 figuras mais poderosas do mundo.

A atleta Naomi Osaka, a escritora Sally Rooney, Elisa Loncón Antileo, presidente da assembleia constituinte do Chile, Sviatlana Tsikhanouskaya, ativista política de Belarus, Chloé Zhao, cineasta chinesa e vencedora do Oscar, e a atriz Scarlett Johansson, também integram a lista.

Continua após a publicidade

Publicidade