Katy Perry é condenada por plágio de música gospel

O julgamento durou uma semana e indenização será definida nesta terça-feira (30)

Na última segunda-feira (29) a corte de Los Angeles, nos Estados Unidos, concluiu que a cantora Katy Perry plagiou “Dark Horse”, hit lançado em 2013. A música seria uma cópia de um rapper cristão.

Nove membros decidiram que o single de Katy tem semelhanças com “Joyful Noise”, de Marcus Gray, mais conhecido com Flame, e constitui uma violação dos direitos autorais.

O processo contra a cantora foi aberto em 2014, um ano após o lançamento de sua música. Além da acusação contra Katy Perry, a gravadora Capitol Records, a compositora Sarah Hudhson e o produtor Dr. Luke  também foram envolvidos no caso e punidos.

Veja o que está bombando nas redes sociais

O julgamento durou uma semana e as duas partes foram ouvidas com testemunhas. Katy garantiu que a canção era de sua autoria e que não conhecia “Joyful Noise”. Mesmo sob as alegações a cantora foi considerada culpada.

Os advogados de Flame fundamentaram suas provas em um trecho de 16 segundos que, segundo eles, teria sido copiado da música do rapper. O valor da indenização a ser pago pelo plágio será definido pela corte a partir desta terça-feira (30).

Abaixo, ouça as duas versões:

Leia mais: Após tretas, Taylor Swift lança clipe com Katy Perry; entenda briga

+ Polícia conclui inquérito do caso Neymar e Najila

Relacionamento abusivo: saiba se você está em um no podcast Senta Lá, CLAUDIA