Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Após tretas, Taylor Swift lança clipe com Katy Perry; entenda briga

'Roubo' de dançarinos, ex-namorado e muitas indiretas: esmiuçamos os bastidores dos desentendimentos das duas cantoras que finalmente fizeram as pazes

Por Gabriela Maraccini - Atualizado em 17 fev 2020, 16h41 - Publicado em 17 jun 2019, 17h02

A Internet foi à loucura nesta segunda-feira (17) com o lançamento do clipe de “You Need To Calm Down”, de Taylor Swift com participação de Katy Perry. Cheio de cores e doces, o vídeo marca o fim de uma briga que durou cinco anos entre as duas cantoras pop.

Com uma vibe divertida, várias celebridades participaram do clipe. Entre elas estão Ellen DeGeneres, Ryan Reynolds, Dexter Mayfield, RuPaul, Adam Lambert. Mas o que está deixando a web eufórica é o final do vídeo, em que Katy e Taylor se abraçam, simbolizando o fim da rivalidade entre as duas artistas.

Preparamos um resumo sobre a “treta” que marcou os últimos anos da indústria pop para que você entenda o porquê desse lançamento estar causando tanto alvoroço na internet.

“Roubo” de dançarinos

Katy Perry e Taylor Swift sempre foram vistas juntas em premiações desde o começo da carreira das duas cantoras. Até que, em 2013, Taylor deu início à sua turnê “The Red Tour”. Para o evento, foram contratados três dançarinos que já haviam trabalhado com Katy anteriormente.

“The Red Tour” acabou em 2014, mesmo ano em que Katy deu início à “Primastic World Tour” para divulgar sua obra ‘Prism’. Adivinha? Os mesmos dançarinos que estavam trabalhando com a loira decidiram voltar a trabalhar com a antiga chefe.

Segundo boatos, Taylor teria ficado tão chateada que os demitiu na hora. E, assim, começou a briga entre as duas cantoras pop.

Taylor Swift's RED Tour - Singapore
Taylor se apresentando em Singapura, durante a turnê “Red” Nicky Loh/TAS/Getty Images

“Bad Blood”

Em 2014, Taylor lançou seu quinto álbum de estúdio, “1989”. Uma das faixas mais conhecidas é “Bad Blood”, que em português significa “sangue ruim”, em que a cantora conta que alguém fez algo horrível a ela e que não tem mais volta.

“Porque, meu bem, agora nós temos uma rixa. Você sabe, isso costumava ser um amor louco. Então dê uma olhada no que você fez. Porque, meu bem, agora nós temos uma rixa”, diz o refrão da música.

Em entrevista à Rolling Stone dos Estados Unidos, Taylor conta que Bad Blood é sobre uma cantora que tentou sabotar sua última turnê, Red. Coincidência, não é mesmo? Muitos fãs e tabloides logo deduziram que se tratava de Katy.

John Mayer

Antes de toda essa história dos dançarinos começar, Taylor e Katy já tinham outro ponto em comum que poderia causar uma briga: ambas namoraram o cantor John Mayer. Taylor namorou o cantor em 2010. Já Katy engatou o relacionamento com Mayer em 2012 e eles foram vistos juntos pela última vez no final de 2015.

Apesar disso, Taylor já afirmou em entrevista que a briga entre as duas “não tem nada a ver com homem”. “Por anos, nunca tive certeza se éramos amigas ou não. Ela vinha até mim nas premiações, dizia algo e saía, e eu pensava: ‘Nós somos amigas ou ela acabou de me dizer o insulto mais duro que já recebi na vida?’. E aí, no ano passado, ela fez algo horrível. Eu fiquei tipo: ‘Agora nós somos inimigas declaradas’. E nem foi sobre um cara!”, disse ela.

Katy Perry e John Mayer durante evento em Hollywood, em 2014. Charley Gallay/Getty Images

“Swish, Swish”

Em 2017, Katy lançou “Swish, Swish” em parceria com a rapper Nicki Minaj. A música faz parte do álbum “Witness”, lançado no mesmo ano. Em trecho, Katy diz “Então fique calma, queridinha, eu vou durar bem mais que um minuto, vai se acostumando. Engraçado como o meu nome não sai da sua boca, porque eu continuo vencendo”. 

É claro que muitos fãs logo atribuíram a música como uma resposta da cantora à “Bad Blood”, de Taylor. Entretanto, Katy negou que se tratasse de uma indireta para a rival.

Continua após a publicidade

Briga por audiência

Em 9 de junho de 2017, Katy lançou “Witness”, seu quarto álbum de estúdio. Coincidentemente, no mesmo dia, Taylor colocou todos os seus álbuns nas plataformas Amazon e Spotify depois de três anos praticando “boicote” aos serviços de streaming.

Taylor alegou que o retorno teria a ver com a venda de 10 milhões de cópias do disco “1989”, mas muitos fãs acharam que se tratava de oportunismo da cantora. Katy, alguns meses depois, publicou indiretas no Twitter. “Cuidado com a Regina George em pele de cordeiro…”, escreveu ela, fazendo referência à personagem de “Meninas Malvadas”, uma das vilãs mais icônicas da cultura pop.

Katy Perry tweet
Twitter/Reprodução

Tentativa de “cessar fogo”

Nessa mesma época, Katy deu uma entrevista durante sua participação no programa “Carpool Karaoke”, em que ela explicou toda a briga com Taylor e confirmou que tudo começou por conta dos dançarinos. A cantora revela que havia um contrato afirmando que os profissionais eram “emprestados” e que eles voltariam a trabalhar com ela depois que finalizassem a turnê “Red”.

Katy ainda revela que tentou entrar em contato com Taylor sobre a confusão, mas ela se recusava a falar. “Eu fiz a coisa certa”, defende Katy. “Toda ação tem uma reação e, acredite em mim, haverá uma reação sobre isso”, completou.

Contudo, no final da entrevista, ela faz um pedido de paz. “Mulheres juntas, não divididas, vão curar o mundo”, declarou Katy. A resposta ao pedido chegou apenas em 2019, na semana passada, quando Katy postou uma foto comendo biscoitos com Taylor.

View this post on Instagram

feels good 🧡 @taylorswift

A post shared by KATY PERRY (@katyperry) on

Confira o clipe de “You Need to Calm Down”:

Leia também: Atriz publica as próprias ‘nudes’ para se livrar de chantagem

+ O motivo pelo qual Chris Martin e Dakota Johnson terminaram o namoro

Vote e escolha as vencedoras do Prêmio CLAUDIA

Continua após a publicidade
Publicidade