Julianne Moore revela situações de abuso que sofreu na infância

Atriz ainda confessou ter tido dificuldade para atingir uma autoestima elevada em sua vida

Em entrevista à revista Tatler, a atriz Julianne Moore relembrou abusos que sofreu em sua infância.

No bate papo com a publicação, Julianne falou essencialmente sobre autoestima, seu papel como mulher na indústria cinematográfica e machismo.

“Fomos condicionadas a aceitar que homens podem fazer certas coisas. Até algo casual, como um homem, que você não conhece, te cumprimentar com um beijo ao invés de apertar sua mão. A gente costumava aceitar isso como algo normal, do tipo ‘ah, ele está apenas sendo amigável”, disse a atriz que participou do movimento #MeToo em Hollywood.

Ao falar sobre situações de abusos que mulheres são forçadas a viver, Julianne narrou experiências da infância que marcaram sua vida.

“Quando era criança, lidar com pessoas que me tocavam de forma inapropriada e eu me sentia desconfortável para dizer alguma coisa.”

Na entrevista a atriz ainda revelou sobre a dificuldade que teve para atingir uma autoestima elevada.

“Eu não era feliz nos meus 30 anos e me tornei realmente infeliz quando percebi que não podia priorizar a minha vida pessoal (…) Ainda não gosto [das minhas sardas]. Preferia não tê-las, mas vou fazer o quê? É normal ter algo que você não ama. Está tudo bem.”