A descoberta que fez Jennifer Aniston superar o divórcio com Brad

Entrevista feita pouco tempo após a separação é uma lição de autoconhecimento que pode inspirar outras pessoas em momentos difíceis

Quando passamos por uma situação difícil, os livros de autoajuda podem nos mostrar soluções para superar essa fase conturbada da vida. Contudo, experiências simples e aproveitar o presente também pode ajudar. E muito. Encontrar o prazer no presente foi exatamente a saída encontrada pela atriz Jeniffer Aniston, 48 anos, para atravessar o fim de seu relacionamento com o ator Brad Pitt, 53 anos, há mais de 10 anos.

Considerados por anos como um dos casais mais queridos de Hollywood, os dois se divorciaram em 2005. Poucos meses após a separação, Pitt engatou um romance com  Angelina Jolie, 41 anos. O novo relacionamento do ator foi muito comentado na época, já que Pitt e Angelina se conheceram nos bastidores do filme Sr. e Sra. Smith quando ele ainda ainda era casado com a ex-mulher.

Um mês após o fim do processo de divórcio, ela esteve presente no The Oprah Winfrey Show para falar sobre sua vida de solteira – atualmente, a atriz é casada com o ator Justin Theroux, 45 anos. Ao ser questionada sobre qual foi a lição deste processo, Jennifer disse aprendeu aproveitar cada momento da vida.

A epifania veio durante uma aula ioga que fazia com uma amiga. “Quando terminamos, a gente ficou um tempo lá, se alongando. E eu olhei para ela e falei: ‘Quer saber? Eu tenho que dizer: estou sentindo algo que eu não sei se eu já senti antes. E, nesse momento, não quero estar em outro lugar a não ser onde estou agora’“, disse Aniston.

Para Jennifer aproveitar aquela aula significava esquecer o passado e curtir o que acontecia naquele instante em sua vida.”Isso significa que não estava pensando em algo do passado, estava preocupada ou obcecada sobre o futuro. Aquilo foi um sentimento de paz total.”

A atriz ainda completou que essa percepção a ajudou mais a superar o fim de seu relacionamento do que livros de autoajuda. “Você pode lê-los e tentar internalizar isso, mas a verdade é que você se pergunta ‘ok, e como eu faço isso?’ e você se frustra porque não conseguiu se sentir bem”, contou. “E um dia você está com sua amiga fazendo ioga e você chega lá: ‘ah, agora eu sei!’.”

Relembre como foi a conversa: