Família Real tem regra para lá de estranha sobre as crianças

Não são apenas normas de etiqueta e comportamento que os membros da nobreza devem seguir

Pertencer a família real britânica exige que seus membros sigam inúmeros protocolos de conduta que não devem ser desobedecidos jamais.

Por incrível que pareça, as regras não abrangem apenas normas de vestimenta e comportamento, mas, também, envolvem a custódia dos filhos dos casais da realeza.

Segundo informações divulgadas pelo News, caso o Príncipe Harry e a atriz Meghan Markle decidam começar uma família no futuro, seus filhos terão sua custódia inteira em nome da Rainha Elizabeth II – ou seja, os atuais duque e duquesa de Sussex não terão direito à tutela de seus próprios filhos.

Em entrevista ao veículo, a especialista em assuntos da família real Marlene Koening afirma que tal protocolo vem de gerações passadas. “O soberano tem a custódia legal dos netos menores. (…) Isso remete ao rei George I [que governou no início dos anos 1700], e a lei nunca foi alterada. Ele fez isso porque tinha um relacionamento muito ruim com seu filho, o futuro rei George II, então eles aprovaram essa lei, o que significava que o rei era o guardião dos netos”.

Tal medida estipula que os filhos de Meghan e Harry só possam viajar para fora do país, por exemplo, com a autorização apenas da rainha e não dos pais.

Assim sendo, como a regra se aplica a todos os netos da monarca, os três filhos do príncipe William com Kate Middleton, George, Charlotte e Luís, também têm suas tutelas em nome da rainha.

 (WPA Pool / Pool/Getty Images)

 

Leia também: Lady Di tinha vestido alternativo para seu casamento que ninguém nunca viu

Existe um presente especial que Meghan Markle deseja dar a sua filha

VOTE no Prêmio CLAUDIA e escolha mulheres que se destacaram