Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Caio Junqueira: Enfim, um protagonista

O ator vibra com seu primeiro papel principal na telinha: o atrapalhado Joca, de "Ribeirão do Tempo"

Por Redação M de Mulher Atualizado em 20 jan 2020, 22h59 - Publicado em 20 Maio 2010, 21h00

“Sempre quis fazer um papel como 
esse na TV”, comemora Caio
Foto: Rafael França

Caio Junqueira é a imagem da ansiedade. O ator estréia como protagonista de novela, como o Joca de Ribeirão do Tempo, e está na maior expectativa para ver como o público irá reagir ao seu trabalho. Mas dá para entender a ansiedade do carioca, de 33 anos, que começou a carreira ainda garoto. 

“Não sou de ter friozinho na barriga, mas bate uma euforia. Na verdade, não muda nada ser o protagonista. Faço com o mesmo empenho como se fosse um personagem menor. O que muda é a quantidade de texto para decorar. A responsabilidade com o trabalho fica maior”, conta.

Você está bem mais magro do que na época de A Lei e o Crime (2009). Perdeu peso para viver o Joca?
Também. De A Lei e o Crime para cá, perdi 8 kg. Estou fazendo dieta, malhando, nadando bastante… Na verdade, engordei antes para fazer o Homero, agora estou só voltando ao meu peso normal. Neste ano, tenho dado uma atenção maior à minha saúde e isso reflete também no meu corpo. Mas, realmente, há tempos não ficava tão magro.

Animado com o novo trabalho?
Nossa! Joca é um grande presente que Marcílio Moraes (autor da novela) está me dando. Ele é praticamente o herói da novela, um sujeito que decide elucidar os mistérios que acontecem na cidade. Sempre de maneira muito atrapalhada. Joca é bem divertido. Ele faz um curso de detetive particular por correspondência e se acha o “cara”. É inexperiente, mas tem boa vontade para desvendar os crimes da cidade. Sempre quis fazer um papel como esse na TV. Um cara humanizado, repleto de muito humor.

Quais foram suas referências?
Ah, com certeza, a série Agente 86, o filme A Pantera Cor de Rosa… Mas não os copiei. O texto do Marcílio já lhe dá todas as ferramentas necessárias para compor um personagem.

Interpretar um detetive particular o remete à sua infância?
Com certeza. Adorava brincar com o manual de detetive mirim, polícia e ladrão (risos).

Como será o romance do Joca com Arminda (Bianca Rinaldi)?
No começo, a relação dos dois será como cão e rato. Arminda o rejeita muito e ele quer ser notado por ela. A personagem é uma empresária muito séria, poderosa e, quando depara com Joca, um cara simples, desprovido de vaidades, se encanta mas não admite. Meu personagem vai sofrer muito na mão dela, mas acredita que vai fazê-la feliz.

É verdade que Ribeirão do Tempo mal começou e você já tem planos para depois da novela?
Estou em busca de um bom texto de teatro para produzir. Para estar na trama, recusei dois convites para atuar em filmes. Seria impossível conciliar cinema com o ritmo das gravações de Ribeirão do Tempo, que aconteceriam ao mesmo tempo. Tive de dizer não, mas prefiro me dedicar a uma coisa de cada vez.

Continua após a publicidade
Publicidade