Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A vontade de viver foi mais forte

Arlete Salles superou um câncer e agora brilha como uma sogra cruel em Babilônia

Por Xênia Bier (colunista) Atualizado em 21 jan 2020, 23h33 - Publicado em 28 abr 2015, 08h26

Cara leitora, não existe bem maior do que a saúde. Parece um lugar-comum, mas é a pura verdade. A gente só se dá conta quando é acometida pela doença. Steve Jobs, o mago da cibernética bilionário, ofereceu sua fortuna para quem o curasse. Como sabe, cara leitora, determinados tipos de câncer são letais, e, claro, o dinheiro não comprou a vida dele. Fico muito feliz quando sei que alguém venceu essa doença. É uma dura batalha, é preciso muita coragem, fé e amor à vida.

Creio que foi esse apego que nos trouxe novamente, linda de viver, a atriz Arlete Salles. É curioso, ela está mais bonita do que antes da doença, em uma personagem difícil, a dona Consuelo, mãe do prefeito Aderbal, vivido por Marcos Palmeira. Ela é engraçadíssima, mas, por trás da comédia, está uma mulher má, cruel. A personagem é desafiadora. Uma sugestão: que ela cresça, ganhe mais espaço. E, se for dirigida com inteligência, dona Consuelo será a primeira vilã da novela. Porque Adriana Esteves, Inês, e Gloria Pires, Beatriz, não estão seguras. Parece que uma está com medo da outra. Medo de perder maldades!

A novela continua patinando no Ibope, parece que nada se encaixa com nada, o elenco não tem química. Então, aumentar o humor maligno de dona Consuelo pode ser uma boa, além de uma volta gloriosa de Arlete Salles para a vida.

 

Esse texto representa a opinião da colunista e não necessariamente reflete o posicionamento da revista ANAMARIA.

Continua após a publicidade
Publicidade