Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

A história de Amanda Kloots, que lutou pela vida do marido por 95 dias

A viúva do ator Nick Cordero se recusou a perder as esperanças e virou referência nos dias de pandemia

Por Ana Claudia Paixão Atualizado em 9 jul 2020, 17h09 - Publicado em 8 jul 2020, 19h00

Amanda Kloots tentou uma carreira na Broadway por 20 anos. Nascida em Ohio, no interior dos Estados Unidos, ela competiu com os melhores, sem conseguir o estrelato que sonhava. Depois de um período de desemprego, ela postou uma aula de pula-corda em suas redes sociais e assim nasceu uma influenciadora fitness.  “Os anos de bailarina e atriz em Nova York me deram vivência. Quando se faz testes diários, competindo com pessoas super talentosas por menos de cinco vagas em uma única produção, ouvindo “não” muitas vezes por 16 anos, você aprende”, ela contou à Forbes em março.

Semanas depois da entrevista o mundo foi atingido pela pandemia do novo coronavírus. A busca pelas aulas de Amanda cresceu e as circunstâncias pareciam que seriam involuntariamente fortuitas para ela. “Estava buscando investir na Internet e nunca achava o melhor momento, fosse por falta de espaço, equipe, cabelo, maquiagem”, ela lembrou. Mas a felicidade durou pouco e foi substituída pelo pior pesadelo. Seu marido, o ator Nick Cordero, testou positivo.

Nick Cordero e Amanda Kloots no musical Tiros Sobre a Broadway, em 2014 Theo Wargo/Getty Images for Tony Awards Productions/Getty Images

O casal estava junto havia três anos. Se conheceram quando trabalharam no musical Tiros sobre a Broadway, em 2017. Nick virou uma estrela com a peça, sendo indicado ao Tony de Melhor Ator. “Nós ficamos amigos primeiro e depois nos apaixonamos. Nos casamos e dois anos depois tivemos [nosso filho] Elvis”, ela contou à revista People.

Mike Coppola/Getty Images

Em poucas semanas, o estado de Nick já era grave. Amanda partilhou a luta diária do marido, uma estrela em ascensão na Broadway, diariamente, se recusando a perder a positividade mesmo quando os médicos se viram obrigados a amputar a perna direita do ator para salvá-lo. Para Amanda, estar positiva era essencial para dar forças ao marido e ao filho. Porém, 95 dias depois, eles perderam a batalha. Nick faleceu na segunda (5), aos 41 anos, por complicações da doença. No mesmo dia, Amanda fez um post em homenagem a ele, agradecendo ao apoio dos fãs.

Continua após a publicidade

“O sonho de Nick de virar uma estrela do rock certamente aconteceu e foi por causa de vocês, pelo seu apoio e por estar aqui todos os dias comigo”, ela disse antes de cantar um dos grandes sucessos de seu marido nos palcos. Nick ficou seis semanas em coma, mas seus sinais vitais melhoravam quando Amanda cantava para ele. Os fãs passaram a postar vídeos diários cantando, com a hashtag #WakeUpNick. Após sua morte, Amanda fez um vídeo cantando Live Your Life, um dos sucessos de Nick como cantor.

O diário de apoio ao marido foi emocionante e fez de Amanda Kloots uma referência. O ator, sem saber que estaria se despedindo, chegou a postar uma declaração de amor a ela na véspera de sua internação. “Nestes dias estou contabilizando minhas bênçãos, e ela está no topo da minha lista. De poder dizer que sou grato por ela é pouco. Ela espalha amor para o mundo e faz o melhor para contribuir para o mundo”, ele escreveu no dia 19 de março, no aniversário de Amanda. “Eu te amo com todo meu coração”, ele se declarou no dia anterior ao de sua internação.

Amanda pretende continuar sua campanha pela positividade, mesmo com o falecimento de Nick. “A vida joga muitos obstáculos e você nunca sabe qual é. Pode ser uma doença, como foi com o Nick, pode ser perder o emprego”, ela disse. “No caso de Nick o desafio era lutar pela vida, continuar se movimentando, continuar tentando, cantando, trabalhando, vivendo”, ela concluiu.

Sobre o marido, ela reconhece que será difícil superar e seguir, mas é o que fará. “Nós conseguimos nos despedir e vou sentir saudades todos os dias de minha vida”, concluiu com o filho Elvis no colo.

 

  • Continua após a publicidade
    Publicidade