Clique e assine Claudia a partir de R$ 5,90/mês

Novo filme da Netflix com Amy Adams e Glenn Close tem cheirinho de Oscar

Era Uma Vez um Sonho, baseado em um best-seller norte-americano, estreia na plataforma no dia 24 de novembro

Por Maria Clara Serpa (colaboradora) - Atualizado em 14 out 2020, 14h57 - Publicado em 14 out 2020, 14h35

A Netflix divulgou hoje o trailer oficial de sua mais nova produção, o filme Era Uma Vez um Sonho, estrelado por Amy Adams e Glenn Close. A atuação e caracterização das atrizes, que interpretam a mãe e avó do personagem principal, chamaram atenção do público, que fez com que o nome de Amy se tornasse um dos assuntos mais comentados do Twitter ao redor do mundo.

Dirigido por Ron Howard, que já venceu o Oscar de Melhor Diretor em 2002, com Uma Mente Brilhante, o filme é baseado no livro autobiográfico best-seller Era uma Vez um Sonho: A História de uma Família da Classe Operária e da Crise da Sociedade Americana, escrito por J.D. Vance.

O roteiro conta a história de J.D., que foi criado pela avó e tem uma relação conturbada com a mãe, que deu à luz a ele aos 18 anos. Anos se passam e ele deixa a cidade natal para atuar como fuzileiro naval e estudar Direito. Quando está prestes a conseguir o emprego dos seus sonhos, se vê obrigado a voltar para a cidade onde nasceu para tentar controlar mais uma crise familiar. Com as memórias marcantes da avó que o criou (Glenn Close), J.D. embarca em uma jornada de autoconhecimento e aceitação das influências de suas origens em sua vida.

Era Uma Vez um Sonho é uma das promessas da Netflix para o Oscar, ao lado dos filmes Mank, de David Fincher, e Os 7 de Chicago, de Aaron Sorkin. Apenas com o trailer, o público também pede nas redes sociais pelas indicações de Amy Adams e Glenn Close. Elas são consideradas duas das maiores injustiçadas da premiação. Glenn, aos 73 anos, já foi indicada sete vezes como Melhor Atriz ou Melhor Atriz Coadjuvante, mas nunca venceu, apesar de ter sido a favorita do público em diversas vezes, como em A Esposa, de 2019.

Continua após a publicidade

Já Amy, aos 46 anos, foi indicada seis vezes e, mesmo sendo considerada uma das melhores atrizes de sua geração, nunca venceu. Para os fãs, o número de indicações deveria ter sido ainda maior, caso o comitê não a tivesse injustiçado algumas vezes, como foi com sua atuação em A Chegada, de 2016. O filme foi um sucesso, extremamente elogiado pela crítica e indicado a oito categorias do Oscar, mas Amy, que foi brilhante no papel, não foi indicada. Era Uma Vez um Sonho pode ser o filme que irá mudar a trajetória de injustiça das atrizes na maior premiação do cinema.

Continua após a publicidade

A estreia de Era Uma Vez um Sonho está marcada para 24 de novembro. No mesmo mês, a Netflix também exibirá o filme em cinemas selecionados, mas ainda não há informações sobre as sessões. Assista ao trailer:

Continua após a publicidade
Publicidade