CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

O que significa o FPS do protetor solar?

A dermatologista Denise Steiner explica como se proteger do sol entendo melhor o significado do Fator de Proteção Solar

Por Denise Steiner Atualizado em 27 dez 2021, 11h02 - Publicado em 30 dez 2021, 10h00

O Fator de Proteção Solar é indicativo do tempo que a pessoa pode permanecer ao sol de modo mais seguro. Por exemplo: se uma pessoa sem proteção manifesta uma leve vermelhidão (que é o início da queimadura solar) após 10 minutos de exposição ao sol, ao utilizar o FPS 15, poderá permanecer um tempo 15 vezes maior (ou seja, 150 minutos, ou 2 horas e meia) até que se inicie a tal vermelhidão.

Assim, o FPS 15 não significa que a pessoa pode permanecer ao sol por 15 horas direto e nem até às 15 horas da tarde. Mas sim que essa pessoa deverá usar esse produto pelo menos a cada duas horas e meia. Lembremos que esse tempo varia de pessoa para pessoa, pois cada pele é diferente, e se queima em tempos diferentes.

Costumam ser fotoprotetores mais “fortes” (em geral, FPS maior que 20), pois além de filtrar os raios eles também os refletem. Mas nem sempre isso está bem claro nas embalagens desses preparados.

Os bronzeadores

Cuidado!!! Muitas vezes estes são confundidos com os fotoprotetores, por isso muita gente acredita que apenas o uso dos bronzeadores para escurecer a pele já é suficiente para se protegerem do sol. Nem sempre o conteúdo de filtros nesses preparados é suficiente para efetuar uma fotoproteção adequada.

Dicas de como usar o fotoprotetor:

  1. Escolha sempre FPS 15 (ou maior, se seu médico assim orientar), prefira também os que protejam contra os raios UVA, UVB (ultravioleta A e B); já existem os que protegem contra a radiação infravermelha (verificar embalagem).
  2. Se sua pele for seca prefira cremes ou loções;
  3. Se sua pele for oleosa prefira os géis ou loções mais suaves;
  4. Aplique 20 minutos antes de se expor ao sol, em todo o rosto e corpo (equivale a cerca de 4 a 7 colheres do produto), espalhando-o de modo bem homogêneo;
  5. É aconselhável a reaplicação pelo menos a cada 2 horas (se estiver no litoral ou clube) ou após cada mergulho (mesmo os que são à prova d’ água acabam saindo em maior ou menor grau). Na cidade, aplique a cada 3 ou 4 horas em toda área que estiver exposta à luz. Se transpirar demais, também é aconselhável reaplicar mais vezes;
  6. Não se esqueça das orelhas, nuca, dorso dos pés;
  7. Caso não haja restrições, use também os fotoprotetores labiais no nariz e ao redor dos olhos;
  8. Mesmo usando protetor, não fique ao sol entre 10 e 16 hs. Se tiver de se expor, permaneça na sombra usando também camiseta, boné e óculos de sol; estar na sombra não significa estar completamente protegido, pois a luz se reflete na areia, água, mar, neve, cimento, atingindo a pele;
  9. O uso dos fotoprotetores não deve se limitar ao verão, mas ao ano todo, mesmo nos dias mais nublados.

Mais dicas para anotar:

– Bronzeamento artificial é um procedimento contra-indicado, pois causam os mesmos efeitos maléficos do sol. Além disso, nem sempre as câmaras bronzeadoras são confiáveis ou providas de filtro adequado;

– Devido ao fato do calor poder degradar o fotoprotetor, não é conveniente guardá-­lo aberto de um ano para o outro;

– Beba sempre muitos líquidos para evitar a desidratação;

Continua após a publicidade

– Contato com frutas (figo, além das cítricas), maquiagem, perfumes, medicamentos e cosméticos podem levar a reações da pele especialmente quando exposta ao sol, surgindo manchas ou até bolhas e queimaduras;

– Hidratantes: use-os após cada período de exposição ao sol e após os banhos;

– Crianças: a partir dos seis meses de idade deve ser iniciado o uso de um protetor solar apropriado para bebês. Antes disso, eles devem sempre permanecer à sombra e protegidos com chapeuzinhos (nunca expostos diretamente à radiação solar). Crianças maiores costumam permanecer ao sol muito mais que os adultos, recebendo doses muito altas de radiação. É fundamental a fotoproteção na infância devido aos perigos que a não proteção implica para o futuro adulto. Cuidemos de nossas crianças, incutindo neles o hábito do uso dos fotoprotetores;

Atenção!!! Sol demais é perigoso até com fotoprotetor! Muita gente se ilude achando que usar um FP5 alto só uma vez ao dia ou um FP5 baixo várias vezes ao dia as protege adequadamente, e acabam se expondo exageradamente ao sol. Ou muitas vezes não espalham o produto uniformemente em toda pele, nem após contato com a água.

Muitos também acreditam que usar FP5 significa, automaticamente, que podem abusar do sol a todo momento. Nessa ilusão, muita gente tem sofrido os males devidos ao sol bem mais precocemente. Todo cuidado é pouco! Mesmo com os filhos deve-se evitar o sol das 10 às 16 horas, além de tudo que já foi abordado aqui.

A ciência tem caminhado cada vez mais na busca de fotoprotetores ideais, com menor efeito alergênico e maior eficácia. Mantenha-se sempre informado junto ao seu médico, seguindo antes de tudo as orientações dele, especialmente se houver algum parente seu com câncer de pele.

Continua após a publicidade

Publicidade