Assine CLAUDIA por R$2,00/semana
Imagem Blog

Crônicas de Mãe Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO

Por Ana Carolina Coelho. Feminista, mãe, escritora, poeta, dançarina, plantadora de árvores, pesquisadora e professora universitária
Continua após publicidade

Tabus maternos: precisamos falar sem medo de represálias

Cuidar não cansa: cuidar retira pedaços de nós e nos transforma em outra pessoa

Por Ana Carolina Coelho
Atualizado em 10 jan 2023, 09h05 - Publicado em 10 jan 2023, 07h03

Minha resolução de ano novo se resumiu em uma única frase dita em voz alta: Cansei de ser mãe. É isso. Não é que eu precise de férias, descanso ou uns dias para mim. EU CANSEI DE SER MÃE. São quase doze anos ininterruptos nessa função e eu estou esgotada. Cuidar não cansa: cuidar retira pedaços de nós e nos transforma em outra pessoa. Eu não sou a mesma de doze anos atrás. A leitora chocada deve estar pensando agora que eu vou emendar com um “mas é uma benção e tudo se alivia quando as crianças sorriem para a gente”. Não. A verdade é que nem sempre alivia. Nem sempre a vida é generosa e, muitas vezes, choramos de desespero sozinhas, sem solução: o amargo na boca é a própria vida. 

“Ah, então você não GOSTA de ser mãe, sua DESNATURADA!” Não novamente. Não tem nada a ver com natureza. Eu sou apaixonada pela maternidade e AMO minhas filhas. Eu só cansei de ser mãe e estou completamente esgotada. E esse é um assunto tão tabu e tão comum entre nós, que fico pensando: por que não conversamos mais sobre isso? Porque a maternidade é sacralizada, naturalizada e ensinada como parte da “essência” de todas as mulheres.

Porque o diálogo nasce quando é possível ouvir e respeitar pessoas, sentimentos e experiências diferentes das suas e validá-las independente de sua compreensão narcísica da situação. Porque sser mãe é único, e ser filha/filho também e, cada mulher vivencia essas mudanças de acordo com suas condições materiais de existência e capacidade emocional/cognitiva. Porque não existe manual.

Eu não tenho a solução para esse cansaço, mas poder falar dele me faz muito bem. Estamos conversando muito aqui em casa sobre desejos, responsabilidades e transformações. E agindo com mudanças de atitudes, pensamentos e palavras. Tem sido difícil e bom. Assim como é a vida, quem sabe, a partir de agora, um pouco mais justa.  

Continua após a publicidade

Então, nesse 2023 eu desejo que possamos VERDADEIRAMENTE conversar e falar de todos os temas sem medos de represálias. Ainda não encontramos a solução, mas agora que eu nomeei meus sentimentos e fui ouvida, o tabu foi quebrado abrindo horizontes para uma maternidade ainda mais real e honesta. Dias melhores certamente virão! E vamos juntas! É possível sermos melhores, sempre!

Vamos conversar?

Se quiser entrar em contato comigo, Ana Carolina Coelho, mande um e-mail para: ana.cronicasdemae@gmail.com – e no Instagram: @anacarolinacoelho79

Será uma honra te conhecer! Quer conhecer as “Crônicas de Mãe”? Leia as anteriores aqui e acompanhe as próximas! Crônicas de Mãe virou livro! Quer adquirir um exemplar? Entre em contato com a autora!

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

O mundo está mudando. O tempo todo.
Acompanhe por CLAUDIA e tenha acesso digital a todos os títulos Abril.

Acompanhe por CLAUDIA.

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de R$ 12,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.