CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 12,90/MÊS

Morre Nelson Mandela aos 95 anos

Relembre a história do líder sul-africano que passou 27 anos preso por lutar contra um regime que separava negros e brancos.

Por Redação M de Mulher Atualizado em 15 jan 2020, 11h05 - Publicado em 4 dez 2013, 21h00

Em 1994, Mandela se tornou o primeiro presidente democraticamente eleito da África do Sul
Foto: Museu do Apartheid

O ex-presidente da África do Sul, Nelson Mandela, morreu aos 95 anos nesta quinta-feira (05). O anúncio foi feito pelo atual presidente sul-africano, Jacob Zuma. “Ele partiu, ele se foi pacificamente na companhia de sua família. Ele agora descansou, ele agora está em paz. Nossa nação perdeu seu maior filho. Nosso povo perdeu seu pai”, afirmou Zuma. Mandela ficou internado respirando com ajuda de aparelhos de junho a setembro devido a uma infecção pulmonar. Com uma das histórias de vida mais extraordinárias e incólumes da humanidade, o líder estava em casa.

Encarcerado durante 27 anos – dos 44 aos 71 – ele mobilizou a comunidade internacional em torno do fim do regime que o colocou na prisão e saiu como um herói. Mandela era líder do Congresso Nacional Africano (CNA), grupo de oposição ao regime do apartheid (separação, em africâner), na África do Sul. Sob esse regime, a institucionalização da segregação racial dos negros pelos brancos durou mais de 40 anos, de 1948 a 1991. Durante todo esse tempo, os sul-africanos negros não tinham direito à propriedade de terra e à participação política, não podiam se casar com brancos e eram obrigados a viver em regiões separadas, os bantustões. Mandela foi detido e condenado à prisão perpétua em 1964, alguns anos após uma manifestação do CNA, que terminou no massacre de 67 negros e na declaração da ilegalidade do grupo.

Na década de 1980, aumentou a pressão da sociedade pelo fim do apartheid e pela libertação do líder de oposição. Foi o presidente Frederik De Klerk, que mais tarde recebeu o Prêmio Nobel da Paz, ao lado de Mandela, quem gradualmente derrubou as últimas leis segregacionistas, em 1991. Nelson Mandela havia sido libertado um ano antes e passou a lutar pela reconciliação do país com a sua história e pela harmonia entre as raças. Foi eleito presidente da África do Sul em 1994, quando aconteceram as primeiras eleições democráticas e multirraciais da história do país.


“Eu lutei contra a dominação branca e lutei contra a dominação negra. Eu acalentei o ideal de uma sociedade democrática e livre, na qual todas as pessoas viveriam juntas em harmonia e com oportunidades iguais. É um ideal pelo qual eu espero viver e alcançar. Mas, se for preciso, é um ideal pelo qual eu estou preparado para morrer.”

Trecho final do discurso de Nelson Mandela no dia 20 de abril de 1964, quando foi condenado à prisão perpétua

Veja galeria com 15 lições de sabedoria e liderança de Nelson Mandela
 

Morre Nelson Mandela aos 95 anos
 
Continua após a publicidade

Publicidade