Os cuidados essenciais para os cabelos de acordo com a sua idade

Com o passar dos anos, os fios mudam de textura e ficam mais rebeldes. Saiba como mantê-los bonitos e saudáveis – em qualquer idade.

Ressecamento, queda, falta de volume. As principais reclamações femininas relacionadas ao cabelo têm uma causa em comum: a ação do tempo. Assim como a pele, o cabelo muda com a idade. Além de responderem a fatores externos, como o sol, a qualidade da água, a poluição e eventuais processos químicos, os fios refletem o envelhecimento das células e, especialmente, as alterações hormonais – ambos interferem no volume, na textura e na força dos fios.

“Conhecer as especificidades de cada faixa etária é essencial para conter os danos e se adaptar melhor às novas características”, diz a cabeleireira Renata Souza, do Spa Dios, em São Paulo. A gravidez e a amamentação influenciam muito no equilíbrio dos hormônios e, portanto, no cabelo. Mas, fora isso, as modificações mais drásticas começam por volta dos 40 anos. “É nessa idade que ocorre a primeira mudança hormonal significativa depois da adolescência”, explica a dermatologista Ana Carina Bertin, de São Paulo.

Independentemente das características dos fios (lisos, cacheados, secos, oleosos, afros, orientais), todas as mulheres passam por transformações semelhantes em cada período da vida adulta. Veja aqui como enfrentá-las sem se descabelar.

AOS 30 ANOSGetty Images Getty Images

Nesta idade, seu cabelo não tem do que reclamar: os hormônios femininos estão trabalhando a todo vapor, fazendo sua parte na produção de fios fortes e saudáveis. Portanto, os cuidados do dia a dia são suficientes. A exposição ao sol, o uso frequente de secador e chapinha, alisamentos e outros procedimentos químicos sensibilizam o cabelo, tornando-o mais suscetível a danos.

DICA DE ESPECIALISTA: Seu foco deve estar na prevenção. Passe um finalizador com FPS sempre que sair ao sol. Vai usar babyliss? Substitua, nesse dia, o condicionador pela máscara durante a lavagem. Não deixe de  passar um protetor térmico antes de expor as mechas ao calor e garanta uma hidratação caprichada, com ampolas, uma vez por semana. ”Fios mais maleáveis ficam também mais resistentes às agressões“, diz Renata.

AOS 40 ANOSGetty Images Getty Images

Se até então você não tinha nenhum fio de cabelo branco, provavelmente terá que aprender a lidar com eles a partir daqui. Caso resolva disfarçá-los, atenção: ”a tintura frequente gera uma perda significativa de aminoácidos,  que são essenciais para a composição e integridade do fio“, diz a cabeleireira Renata Souza. Nesta década da vida, você também começa a enfrentar uma irregularidade hormonal típica do período que antecede a menopausa. Como resultado, o cabelo fica mais fino e sensível, além de mais sujeito a queda.

DICA DE ESPECIALISTA:  As mudanças hormonais são inevitáveis. É possível apenas não agravar seus efeitos – por exemplo, não tracionar demais nem exagerar no secador. Já os danos causados pela tintura frequente têm tratamento: a reconstrução, à base de queratina, preenche os espaços originados pela perda de proteína na haste capilar. Ela deixa o cabelo mais saudável e resistente. É feita no salão, em geral logo depois de tingir os fios.

AOS 50 ANOSGetty Getty

Este é o momento em que as mudanças são mais perceptíveis. A chegada da menopausa causa uma queda brusca na produção dos hormônios femininos e as consequências afetam também os fios. A alteração enfraquece o folículo piloso. “Com isso, o cabelo pode afinar e perder volume”, diz o endocrinologista Philipe El Batah, da clínica Haute Dermatologia e Estética, em São Paulo.

DICA DE ESPECIALISTA: A mesoterapia é o que há de mais moderno para fortalecer o bulbo e estimular o crescimento de novos fios. O tratamento, feito em consultórios dermatológicos, consiste em injetar, por meio de pistolas com microagulhas, fórmulas à base de vitaminas e aminoácidos. “É mais eficaz do que tomar cápsulas via oral”, diz Ana Carina. Se não quiser ir tão longe, opte pelo detox capilar mensal, limpeza profunda feita em salões de beleza, seguida de uma nutrição intensa.

AOS 60 ANOS OU MAISGetty Images Getty Images

Os fios brancos já são maioria. Tendência atual, assumi-los evita a tinta, garantindo melhor textura e maior hidratação. No entanto, é importante saber que eles são, por natureza, mais porosos e rebeldes. Além disso, o envelhecimento das células reduz a produção de novos fios – ela cai pela metade se comparada ao seu pico, aos 30 anos. A boa notícia é que, daqui para a frente, não haverá mais mudanças drásticas.

DICA DE ESPECIALISTA: O cabelo branco tende a amarelar. Por isso, cuidar da cor é essencial para exibir uma aparência saudável e bonita. A cada 15 dias, use um xampu com pigmentos violeta, que neutralizam o tom. “Tratamentos multivitamínicos feitos no salão repõem os nutrientes e reduzem os riscos de queda. Funcionam para as que pintam e para as que querem assumir os brancos”, sugere Renata.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s