Descubra como cuidar dos cabelos durante a gravidez

As alterações hormonais desse período podem causar mudanças na oleosidade, volume e textura dos fios

A gravidez é uma época de muitas mudanças psicológicas e físicas para a mulher. Isso ocorre, principalmente, devido às alterações hormonais que acontecem no período. Assim como na pele, podem ocorrer diversas mudanças no aspecto do cabelo da mulher grávida. As ocorrências são diferentes para cada uma, mas os fios podem ficar mais secos, oleosos, mais ou menos volumosos e até terem pequenas mudanças de textura.

Quais as mudanças?

Em geral, os hormônios produzidos durante a gravidez impactam muito a produção das glândulas sebáceas. Segundo a dermatologista Carla Bortoloto, o aumento dos hormônios femininos – estrógeno e progesterona – são os principais responsáveis por isso, mas normalmente causam mudanças positivas.

“As taxas desses hormônios ficam altas na gravidez e isso geralmente torna os fios mais brilhantes, o cabelo mais volumoso e impacta até no crescimento e nascimento de novos fios. A maioria das grávidas caracteriza o período como positivo para a pele e o cabelo”, explica Carla.

Em outros casos, o cabelo pode ficar muito oleoso, especialmente em quem já costuma ter essa característica nos fios. Nestes casos é importante procurar produtos específicos para esse tipo de cabelo.

No fim do período gestacional, as taxas dos hormônios começam a cair e, por isso, é muito comum que mulheres que acabaram de ter bebê reclamem de queda dos fios. “O fim da gestação caracteriza um processo inverso. Os hormônios em baixa podem causar queda, principalmente depois de mais ou menos três meses do parto. Na maioria dos casos não é necessário se preocupar porque tudo tende a voltar ao normal sozinho. Em casos excessivos, procure seu ginecologista e um dermatologista”, afirma Carla.

Como cuidar?

Segundo Carla, as grávidas não precisam ter nenhum cuidado específico para os fios nesse período, porque os hormônios se regulam naturalmente e o cabelo costuma voltar a ter suas características “originais” após alguns meses. “Elas devem ter apenas os cuidados normais, como higienizar o couro cabeludo, hidratar e procurar produtos específicos para seu tipo de fio. No entanto, existem alguns ativos presentes nos produtos que devem ser evitados, como o ácido salicílico. Por isso, é sempre importante consultar os médicos antes de iniciar o uso de qualquer coisa”, explica.

Os tratamentos e alisamentos que usem ativos fortes como o formol devem ser completamente evitados. A dermatologista afirma ainda que não é indicado que grávida sequer fique em ambientes em que pode ter contato com a substância, como salões de cabeleireiro.

O médico também deve ser consultado em caso de tintura ou luzes. Segundo Carla, hoje em dia existem tinturas e tonalizantes que não possuem metais pesados e, por isso, podem ser usados normalmente. Em qualquer caso, o especialista deve analisar os compostos para poder liberar ou não o uso do produto.

Leia mais: Copie os tons de loiro que estão em alta entre as famosas

+ Aprenda a fazer três penteados com lenço para cabelos cacheados e crespos

PODCAST – Como dialogar com as crianças e adolescentes sobre sexualidade