Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês
Denise Steiner Por DERMATOLOGIA A médica Denise Steiner é dermatologista, ex-presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia e doutora pela Unicamp

Os novos usos da toxina botulínica, popularmente conhecida como botox

Além de diminuir as rugas, a substância pode ajudar até no tratamento da depressão

Por Denise Steiner - Atualizado em 12 dez 2019, 11h00 - Publicado em 12 dez 2019, 10h00

A toxina botulínica é uma das descobertas mais interessantes dos últimos tempos porque além de embelezar, também é responsável pelo tratamento de doenças neurológicas, hiperidrose e até mesmo depressão. A substância ficou popularizada como botox, porém este na verdade é um dos nomes comerciais da neurotoxina botulínica A, sendo que existem vários outros de alta qualidade como Dysport, Prosigue, Xeomin, Botulift entre outros.

Muito antes de ser usada para o tratamento de rugas de expressão, a toxina era usada para tratar doenças neurológicas e musculares onde houvesse excesso de contração muscular, já que é um neuromodulador que neutraliza a ação da acetilcolina e consegue impedir a ação deste neuro hormônio na contração muscular.

Na dermatologia, ela ficou muito conhecida por sua aplicação estética pois inibe provisoriamente a contração de músculos que provocam as rugas de expressão. A aplicação pode ser feita na testa (frontal), entre as sobrancelhas (glabela) e na região lateral dos olhos, melhorando a expressão zangada e também os famosos pés de galinha.

A toxina deve ser aplicada no músculo desejado com agulhas delicadas, sempre respeitando o intervalo de 1 a 1,5cm de distância entre um ponto e outro. Ela começa agir cerca de 4 a 10 dias após a aplicação e dura de 2 a 6 meses dependendo da situação. Após a parada do uso da toxina, o músculo sempre volta a se movimentar.

Continua após a publicidade

Hiperidrose

A toxina também pode ser usada para hiperidrose que é o excesso de suor. Nesse caso, sua aplicação é mais superficial e sua ação é na glândula sudorípara que também precisa do acetilcolina para funcionar. A duração do efeito no controle do hiperidrose costuma ser de 7 a 9 meses.

Hoje a toxina botulínica também é utilizada em microdoses para melhorar poros dilatados e textura da pele. Nessa aplicação, ela é distribuída em todo rosto e melhora a aparência e textura da cútis.

Depressão

Recentemente, a substância foi utilizada num grupo de pacientes com depressão e comparada a outro grupo também com depressão que não utilizou essa substância. O grupo tratado com a toxina botulínica conseguiu diminuir a dose da medicação antidepressiva.

Quando bem indicada e aplicada por especialistas que conhecem suas características e também a anatomia facial, a toxina tem excelentes resultados na harmonização facial.

Continua após a publicidade

É bom lembrar que sua aplicação não deve seguir uma receita de bolo mas sim levar em conta as características próprias de cada indivíduo.

Leia mais: O que é e como tratar o melanoma

PODCAST – Como consumir menos, de forma consciente e inteligente

 

Publicidade