O roteiro de lua de mel perfeito pra 2019

Saiba onde escolhi passar 10 dias relaxando e curtindo a vida de recém-casada

Depois da avalanche de emoções que foi o nosso casamento, partimos pra mais uma aventura juntos: nossa Lua de Mel. Nossa última viagem como um casal tinha sido para Nova York, onde ele fez o pedido que deu início a tudo isso. Desde sempre, imaginava um roteiro que incluísse muita praia, pra passar horas lagartixando sob o sol. Não podíamos fazer mais nenhuma extravagância depois dos gastos da festa, então comecei pesquisando algumas opções perto do Brasil e no Caribe, que costumam ser mais em conta. Logo me deparei com um obstáculo: a época em que iríamos viajar, no começo de outubro, é temporada de furacões na região. Pesquisei todos os destinos que conhecia e quase desisti quando vi que o clima era desfavorável em todos eles. Até que, conversando com uma amiga de infância, ela sugeriu irmos pra Aruba. Minha amiga já conhecia a ilha – sua irmã tinha se casado lá há alguns anos – e ela me contou que Aruba faz parte das ABC Islands, que engloba Aruba, Curaçao e Bonaire. Esse conglomerado de ilhas é conhecido por ficar fora da rota dos furacões e terem um clima estável durante o ano todo. Era isso! Me animei denovo e decidimos incluir Miami na viagem, já que somos muito cosmopolitas e gostamos do agito da cidade. Fomos até uma agência de viagens e fechamos um pacote.

1a parada

Eu ainda não conhecia Miami e fiquei surpresa com as diferentes influências culturais que encontramos por lá. Foi uma experiência totalmente diferente das outras cidades que já tinha visitado nos Estados Unidos. A vibe é descontraída e leve, nos sentimos em casa! Chegando no aeroporto alugamos um carro conversível pra passear livremente pelas avenidas, fazendo aquele charme. Aliás, essa é uma dica ótima pra quem quer conhecer a cidade – as distâncias são longas e fica bem mais fácil ir de um ponto a outro tendo um carro disponível, já que o transporte público não é tão eficiente. Chegamos ao nosso hotel, o East Miami, e me apaixonei logo de cara. O empreendimento fica numa região super nova e descolada de Miami, a Downtown, que é fora da rota turística. Nosso quarto era a Bay King Suite e tinha uma vista deslumbrante. Detalhe: pudemos apreciar a paisagem não só da varanda, mas também da banheira!

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)

Depois de um café da manhã maravilhoso, passamos o dia descansando na piscina, que, por sinal, era a melhor que já vimos. O que mais me chamou atenção é que, além de linda, a área de lazer do hotel é totalmente acessível, com cadeiras de apoio pra quem precisar de ajuda pra entrar e sair da água. Eu geralmente chego de viagem super empolgada pra conhecer a cidade mas, nesse caso, o hotel era tão bom que nem dava vontade de sair! Tínhamos ótimas opções pra comer – entre elas, o restaurante Quinto la Huela, onde comi um polvo delicioso – e entretenimento de sobra no bar Sugar, o rooftop mais cobiçado do momento.

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)

Pra todos os gostos

No dia seguinte, quando finalmente criamos coragem de sair do hotel, fizemos alguns dos passeios obrigatórios pra quem visita Miami pela primeira vez. O brunch, a combinação de breakfast e lunch, é minha refeição preferida, então começamos o dia no All Day Miami, que é um café local muito charmoso.

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)

De lá, fomos conhecer o Vizcaya Museum and Gardens, que é um antigo casarão dos anos 1900. Em seguida, fomos visitar as Wynwood Walls, uma exposição ao ar livre de arte de rua. O bairro era um reduto de drogas e violência e foi totalmente revitalizado com a ajuda da arte e da cultura – bonito de se ver! Foi muito interessante perceber os contrastes de velho e novo no mesmo dia. Miami é realmente muito diversa e tem passeios pra todos os gostos! No outro dia, aproveitamos pra fazer compras no Sawgrass Mills, o maior outlet dos Estados Unidos. Antes de irmos embora, recebi vários mimos da equipe do East em comemoração ao nosso casamento e nos preparamos pra mais uma viagem, desta vez, até as águas cristalinas.

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)

Azul sem fim

O voo de Miami pra Aruba demorou cerca de 3 horas. Aterrissamos na ilha numa tarde chuvosa. Fiquei com medo de ter azar com o tempo mas, quando o dia seguinte chegou, o calor e o sol voltaram a reinar. Ficamos hospedados no Riu Palace Antillas, um resort pé na areia com sistema all inclusive. Bastava sair do lobby e dar alguns passos até chegar no mar. As férias que eu tanto sonhava finalmente tinham chegado! Passamos o total dos 5 dias indo da praia à piscina, comendo e bebendo à vontade. O serviço foi excelente e os funcionários foram os mais simpáticos que já encontrei em estabelecimentos desse tipo. Dormimos e descansamos muito, depois de um longo período de ansiedade – era tudo o que qualquer recém-casado podia querer!

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)

Um aviso

Se você está considerando a viagem até Aruba e está ansiosa pra tirar fotos com flamingos, pense bem. Essas aves, na verdade, não são nativas da ilha. Pra vê-los, você precisará pagar uma diária de US$100 por pessoa pra ter acesso à Renaissance Private Island, que pertence ao hotel Renaissance. Lá, você encontrará alguns flamingos que foram colocados propositalmente à disposição dos hóspedes e visitantes. Nunca fui fã de zoológicos ou qualquer outro tipo de estabelecimento que coloca animais em exibição, então escolhi não fazer esse passeio. Me satisfiz com a beleza das praias, que chegam a ser surreais, e com os pores do sol que renderam muitos suspiros – tudo isso sem precisar interferir com a vida selvagem. Pra ver os flamingos vivendo em seu habitat natural, vale visitar as ilhas vizinhas, Bonaire e Curaçao.

 (Acervo pessoal/CLAUDIA)