Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Será que os seus cuidados com a pele estão piorando a acne?

Você acha que faz 'tudo certo', mas sua pele não melhora? Entenda quais atitudes aparentemente corretas podem prejudicar e como evitá-las.

Por Thais Varela - Atualizado em 16 jan 2020, 09h04 - Publicado em 14 set 2018, 10h25

Nem sempre os hábitos e produtos que são utilizados com a intenção de deixar a pele saudável atingem esse resultado e alguns deles podem até trazer o efeito oposto e prejudicá-la. Um dos problemas mais comuns causado por cuidados equivocados é o chamado efeito rebote.

A pele possui uma barreira natural de proteção, que é formada por sebo e água, e o efeito rebote ocorre quando exageramos na limpeza facial ou usamos produtos muito fortes e removemos não só a oleosidade extra, mas também essa camada protetora. Por conta disso, o organismo entende que algo não está certo e produz mais gordura para repor a que foi retirada. Dessa forma, a face acaba ficando mais oleosa e, consequentemente, espinhas surgirão.

torwai/ThinkStock

“Essa condição ocorre nos diferentes tipos de pele e está relacionada ao aparecimento da acne. Em uma moça adulta que está passando por alterações hormonais, por exemplo, o efeito rebote tende a ser um dos fatores responsáveis pelo desencadeamento de erupções. O mesmo acontece para uma mulher que está fazendo reposição hormonal. Além, claro, de piorar a pele de quem já tem tendência a ter espinhas devido ao aumento da oleosidade facial”, explica a dermatologista Dra. Tatiana Steiner.

Listamos abaixo atitudes para riscar da rotina e evitar esse problema. Pronta para descobrir se alguma delas faz parte do seu dia a dia?

Continua após a publicidade

Usar produtos que tenham a composição muito forte

Na hora de adicionar um cosmético à sua prateleira de beleza, é necessário ficar de olho em sua formulação e evitar opções com altas quantidades de ácidos, enxofre ou álcool, pois são componentes que ressecam de forma exagerada a face. “Para ter certeza que um produto será ou não bom para você, a melhor opção é sempre consultar um dermatologista”, alerta a Dra. Tatiana.

Esfoliar em excesso

“Usar esfoliante por vários dias seguidos não é recomendado, pois pode acabar retirando a camada protetora da pele e deixando-a desprotegida. O indicado é esfoliar a face no máximo duas vezes por semana e sempre utilizando produtos suaves, com grânulos pequenos e pouco abrasivos”, indica a Dra. Tatiana Steiner.

Abusar do sol

Tomar sol por muitas horas seguidas e sem a proteção adequada é extremamente prejudicial à pele em vários níveis diferentes. Além de ficar exposta aos raios que causam o envelhecimento precoce, manchas e até ao câncer, as radiações emitidas por ele também danificam e ressecam a face, fazendo com que o corpo ative uma resposta protetora e produza mais sebo para a barreira cutânea.

Higienizar o rosto várias vezes ao dia

Mesmo com os produtos certos, é possível causar o efeito rebote. Isso acontece, quando esses cosméticos são utilizados de forma equivocada e passam a ser aplicados exageradamente. O ideal é lavar o rosto ou usar produtos como tônicos de controle da oleosidade apenas duas vezes ao dia, uma pela manhã e outra antes de dormir.

Continua após a publicidade

Não hidratar a pele

A hidratação em dia mantém o tecido cutâneo em equilíbrio e fortalece a camada protetora da derme, o que ajuda a evitar o efeito rebote. “Não é raro quem sofre com a oleosidade esquecer de que precisa hidratar a face. Porém, independente do tipo de pele, é preciso hidratá-la, o que muda é apenas qual o produto que deve ser utilizado para isso. Os cosméticos de textura em sérum e cremes livres de óleo são as melhores opções”, explica a dermatologista Dra. Tatiana Steiner.

Tomar banho com a água muito quente

A água em alta temperatura também danifica a camada protetora da pele e elimina parte do sebo e da hidratação que a compõem. Por isso, é indicado sempre utilizar a temperatura morna na hora do banho e de higienizar a face.

Publicidade