Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Posso usar qualquer máscara facial?

Dependendo do tipo de pele que você tem e o efeito desejado, é preciso se atentar a alguns componentes específicos

Por Carol Gomes - Atualizado em 10 ago 2018, 19h13 - Publicado em 8 ago 2018, 19h03

Rápidas, práticas e super-relaxantes, as máscaras faciais proporcionam para todo mundo a oportunidade de ter um tratamento de beleza dentro de casa a qualquer momento. Não é a toa que estão em alta! Você já deve ter esbarrado com Instagram Stories de pessoas cuidando da pele do rosto com elas, não é mesmo? Mas será que todo mundo pode usar qualquer máscara?

O produto está disponível em diversas versões com variações de ativos nutritivos e hidratantes que se combinam com outros compostos. Além disso, a sua consistência também varia, podendo se apresentar tanto em formato pastoso quanto em papel ou gel sólido que segue o formado do rosto. Contudo, cada tipo de pele pede uma combinação diferente.

“Normalmente, as máscaras que apresentam um teor mais oleoso, não devem ser usadas por quem tem pele com tendência a acne, e sim por quem tem uma pele mais ressecada e madura”, explica a dermatologista clínica e cirúrgica Carla Bortoloto, de São Paulo. “Já nas peles oleosas, o ideal é que sejam aplicadas máscaras esfoliantes, com ativos à base de sérum ou géis”, finaliza.

Independente do versão, as máscaras devem ser usadas, no máximo, uma vez por semana ou quando há necessidade. “Para atingir o efeito desejado, a máscara deve ser indicada por um dermatologista”, explica especialista. “Caso seja necessário, ela pode ser manipulada com as necessidades de cada paciente”, justifica.

Continua após a publicidade

Seomara Catalano, coordenadora da pós-graduação de Dermatologia do Instituto BWS, em São Paulo, acrescenta: “Uma máscara facial pode acelerar os resultados de vários tratamentos, torná-los mais eficientes, principalmente se associada ao uso de cremes antes e depois do seu uso.”

Leia também: Higiene íntima: Os cuidados necessários em 5 situações do cotidiano

A função de cada máscara

Carla explica para que os ativos mais utilizados nas máscaras servem:

  • Para hidratar, indica-se o uso de máscaras que tenham ácido hialurônico;
  • Para promover uma ação clareadora e antioxidante, a sugestão são produtos que tenham vitamina C;
  • Com o intuito de diminuir a inflamação provocado por espinhas e rosácea, por exemplo, o ideal é utilizar produtos que tenham probióticos;
  • Para o controle da oleosidade do rosto, o recomendado é procurar máscaras com ácido salicílico.

Além disso, o dermatologista Gustavo Limongi reforça também o uso de outros componentes encontrados no produto que podem beneficiar ainda mais a pele. “A argila, por exemplo, é recomendada para limpeza profunda, controle do brilho e da oleosidade. Já as vitaminas E e B  promovem hidratação e brilho da pele. Os alfa-hidroxi-acidos (AHA) melhoram a textura e funcionam como um mecanismo de peeling leve e superficial. E  o carvão natural ajuda a melhorar o aspecto de poros dilatados da pele”, completa. 

Continua após a publicidade

 

Faça você mesma

Se o bolso anda apertado, a dica é fazer a sua própria máscara facial. A dermatologista Cinthia Orasmo, membro da Sociedade Brasileira de Dermatologia, ensina uma receita para promover uma hidratação profunda e cuidar de áreas do rosto que estão descascando:

  1. Em uma vasilha, misture bem 1ml de água morna com 9 ml de mel puro.
  2. Aplique, delicadamente, ao redor de todo o rosto, evitando as áreas sensíveis ao redor dos olhos.

Conforma explica a dermatologista, o mel tem efeito antifúngico, antibacteriano e antioxidante, por isso ele faz milagres praticamente sozinho.

Leia também: Conheça o Ho’oponopono: a meditação havaiana com poder de cura

Continua após a publicidade

Já votou no Prêmio CLAUDIA? Escolha mulheres que se destacaram

Publicidade