Maquiagem caseira é a nova mania da internet

Embora pareça inofensiva, a prática exige cautela pois pode trazer riscos à saúde

Os números não enganam. Com mais de 8 milhões de resultados nas pesquisas do Google, o termo “maquiagem caseira” entrega uma das novas febres de beleza no Brasil.

A cada tutorial, surge uma receita de itens como base, corretivo, iluminador, sombra, batom e até máscara para cílios. A regra é usar apenas ingredientes encontrados em supermercados e lojas de produtos naturais.

As misturas costumam envolver óleos vegetais como base da preparação e alimentos que possuam forte coloração substituindo os pigmentos sintéticos. Entre os mais procurados estão cúrcuma (de cor alaranjada), óleo de coco (leve e com propriedades nutritivas) e cacau em pó (usado em blushes e bronzeadores).

Por trás da prática estão causas nobres: poupar o meio ambiente, reduzir o consumo e evitar testes em animais, ainda realizados por grande parte da indústria. É também uma opção barata para obter os produtos desejados, que se tornam únicos e personalizados.

Riscos

As fórmulas caseiras de maquiagem ainda são novidade por aqui, diferentemente das máscaras faciais e capilares com ingredientes naturais, compartilhadas há muito tempo. Para os dermatologistas, essas práticas exigem precaução.

“Embora determinados alimentos carreguem uma série de benefícios, como a casca da banana e a do mamão, que possuem ação clareadora, a manipulação desses ingredientes pode causar alergias ou infecções se os cuidados exigidos forem negligenciados”, alerta a dermatologista Patricia Silveira, do Rio de Janeiro.

Isso inclui a maneira como os produtos são higienizados e armazenados, lembrando que normalmente as receitas não levam conservantes.

+ 5 truques infalíveis para fazer a maquiagem durar mais em dias quentes

“Justamente por isso devem ser utilizadas logo após a preparação, com ativos frescos, e não guardadas na geladeira para uso posterior”, diz a esteticista e cosmetóloga Roseli Siqueira, de São Paulo.

Para ela, o principal problema está na mistura de ingredientes de forma leiga. “Muitas frutas são ácidas, podendo causar graves problemas à pele”, justifica.

Uma forma de evitar isso é usar os alimentos isoladamente. “Gosto de indicar a beterraba, que é bem pigmentada e pode ser aplicada diretamente nos lábios, nas maçãs do rosto e nas pálpebras, dando tom rosado e efeito natural.”

Se o objetivo for fugir das opções fornecidas pela indústria tradicional, a dermatologista paulistana Carla Bortoloto sugere os produtos feitos em farmácias de manipulação, mais seguros, pois passam por controle rígido na fabricação. “É possível personalizá-los de acordo com as preferências individuais e controlar os efeitos colaterais se ocorrer alguma complicação.”

Patricia recomenda ainda os itens da indústria de cosméticos naturais. Há, atualmente, uma variedade de marcas que atendem quem busca um consumo mais consciente.

Leia também: 5 dicas para prolongar a vida útil da sua maquiagem

Siga CLAUDIA no Youtube