Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

10 hábitos para impedir ou minimizar as rugas ao redor dos olhos

Por ser mais fina e delicada que o resto do rosto, a pele ao redor dos olhos requer cuidados especiais

Por Raquel Drehmer - Atualizado em 16 jan 2020, 14h14 - Publicado em 15 Maio 2018, 13h07

Por causa da genética, da exposição a agentes maléficos do ambiente (como poluição e raios ultravioletas do sol) e da própria natureza humana, a pele de todo o corpo envelhece dia após dia. Mas a região que mais sofre e que pode começar a mostrar sinais de envelhecimento antes é a pele ao redor dos olhos, mais fina e delicada que o resto do rosto.

“Além dos movimentos repetidos da mímica facial, a perda de elasticidade e o prejuízo gradativo na formação de colágeno contribuem para a formação das linhas de expressão”, explica a dermatologista Gladys Mattei. Por mímica facial entenda franzir a testa, espremer os olhos, torcer o nariz, fazer bocas exageradas – ou seja, tudo que muitas de nós fazemos o tempo todo. 😊

Ela esclarece que, embora sejam mais comuns a partir dos 30 anos, as rugas ao redor dos olhos podem aparecer em qualquer idade, tanto na região das olheiras quanto nos cantos externos dos olhos (os pés de galinha).

A boa notícia é que as rugas ao redor dos olhos podem ser evitadas ou, se já tiverem se instalado em seu rosto, minimizadas com hábitos que estão ao alcance de qualquer uma de nós. Gladys e o dermatologista Murilo Drummond contam quais são os 10 principais, que você pode adotar agora mesmo.

Continua após a publicidade

Usar protetor solar

Todos os dias do ano, pelo menos duas vezes ao dia (uma pela manhã e um retoque no começo da tarde). Ao barrar a penetração dos raios UVA na pele, o protetor solar impede a formação de radicais livres – os grandes vilões causadores do envelhecimento precoce e das consequentes linhas de expressão ao redor dos olhos. Também previne o câncer de pele e manchas. A proteção contra os raios UVA é sinalizada por sinais de “+” ou pela sigla PPD no rótulo.

O FPS (fator de proteção solar) atua contra os raios UVB, responsáveis pela vermelhidão pós-sol, e deve ser no mínimo 15 para peles mais morenas e no mínimo 30 para peles mais claras.

Remover a maquiagem dos olhos com delicadeza

Passar algodão, lencinho ou papel bruscamente para tirar sombra, máscara e/ou delineador aumenta a desidratação da área e causa ou aprofunda as rugas na região.

Usar produtos específicos para a área dos olhos

g-stockstudio/ThinkStock

A pele desta região é mais fina e delicada, por isso precisa de produtos desenvolvidos especialmente para ela. Isso significa que passar o mesmo creme que você usa no resto do rosto não é legal nem recomendado. Opte por cremes, loções, sabonetes ou séruns com pouco adstringente e que deixem muito claro no rótulo que têm ação antirrugas; desta forma, a renovação celular é favorecida e as rugas são evitadas ou atenuadas.

Continua após a publicidade

Não esfregar mãos ou dedos nos olhos

Sabemos que é tentador, mas procure não esfregar os olhos à toa. Este hábito tem o mesmo efeito da retirada brusca de maquiagem, de que falamos aqui em cima, e pode causar irritações e alergias se você estiver usando maquiagem e ela entrar nos seus olhos.

Ler os rótulos dos produtos

A ideia é encontrar os ativos ideais no produto que você vá usar ao redor dos olhos. Os especialistas recomendam dermocosméticos com retinoides, alfa hidroxiácidos, ácido glicólico, ácido hialurônico e vitaminas A, C e E.

Adotar uma aplicação eficaz de produtos cosméticos

Limpe a pele antes de aplicar seu produto antirrugas e espalhe-o com movimentos lineares nas pálpebras, espalhando-o sempre de dentro para fora. Só depois disso é que você deve passar a maquiagem.

Ah, e se você só tiver tempo para aplicar seu produtos uma vez ao dia, faça-o à noite, antes de dormir. Assim, sua pele terá mais tempo e menos interferência negativa externa para absorver os princípios ativos do produto.

Continua após a publicidade

Usar óculos – de grau e de sol

Rohappy/ThinkStock

Quem tem um problema de visão e não o corrige com óculos ou lentes de contato tende a “ajustar” o foco natural espremendo os olhos. Quando isso é feito repetidamente – eis aqui mais um exemplo da mímica facial mencionada no começo deste texto –, as linhas de expressão da pele ao redor dos olhos vão gradativamente se formando e se ficando mais marcadas.

A mesma lógica vale para o uso de óculos de sol: a tendência natural de qualquer ser humano é espremer os olhos para se proteger do brilho solar, em um movimento que dá força às rugas ao redor dos olhos. Se os olhos estiverem protegidos, isso é evitado.

Ter uma vida saudável

Má alimentação – fast food e refrigerante demais, verduras, legumes, frutas e água de menos –, consumo excessivo de álcool, sedentarismo e tabagismo são fortes formadores de radicais livres. Portanto, para favorecer a pele do rosto e em especial da região dos olhos, coma bem, corte a bebida alcoólica e o cigarro e se exercite.

Evitar o estresse

Também sabemos que muitas vezes a realidade do trabalho ou dos estudos não permite que o estresse seja eliminado da vida, mas procure não se alterar demais por qualquer motivo. O estresse também atua na formação de radicais livres e está intimamente ligado ao envelhecimento precoce da pele.

Continua após a publicidade

Consultar um/a dermatologista regularmente

A orientação de um/a médico/a especialista faz toda a diferença na hora de comprar seus produtos para o tratamento da pele ao redor dos olhos, pois ele/ela indicará exatamente os princípios ativos mais adequados para o seu caso.

Nas consultas você também pode tirar todas suas dúvidas sobre os procedimentos mais eficazes para combater as rugas da região dos olhos, como a aplicação de botox, o uso de ácido hialurônico, de laser CO2 ou de radiofrequência.

Publicidade