Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Entenda como evitar que a rosácea piore mais no verão

O sol aliado ao calor típico da estação pode agravar o problema. Veja como curtir essa época sem comprometer a saúde da pele.

Por Thais Varela Atualizado em 16 jan 2020, 05h36 - Publicado em 12 nov 2018, 11h17

A rosácea é uma alteração crônica que ocorre na pele conhecida por deixar as bochechas avermelhadas e com pequenas elevações que lembram espinhas. As altas temperaturas podem torná-la mais aparente e, dessa forma, a chegada do verão demanda alguns cuidados especiais para mantê-la sob controle.  

“Não existe uma causa definida para a manifestação da rosácea, mas sabe-se que ela ocorre em peles sensíveis e que possui tendência genética. Algumas situações e até alimentos podem estimular a piora da condição e, por isso, certas atitudes devem ser evitadas por quem sofre com ela”, explica a dermatologista Tatiana Steiner, de São Paulo.

Por que o verão pode agravar a rosácea?

O aumento na vascularização da região central do rosto é o que dá a cor avermelhada à rosácea. O sol e o calor estimulam essa vasodilatação e acabam piorando o aparecimento dos vasinhos nessa área.

“A pele com rosácea possui uma alteração na barreira de proteção natural e, por isso, acaba se tornando sensível à mudança de temperatura, alimentos e certos componentes de cosméticos”, completa Tatiana.

Leia Mais: 10 mitos e verdades sobre o protetor solar

Continua após a publicidade

Como evitar que ela piore durante a estação?

O primeiro passo é a proteção. É essencial usar filtro solar com FPS acima de 30 e reaplicá-lo a cada duas horas. “Por ser uma pele sensível, é aconselhável o uso do protetor solar físico, que cria uma barreira com os minerais que o compõem e evita a absorção dos raios solares – diferente da versão química, que produz reações com a pele e pode piorar a rosácea. Além disso, é indicado evitar cosméticos com toque muito seco, que também causam irritação”, diz a dermatologista.

Para os dias quentes, é preciso ficar na sombra e evitar à exposição direta ao sol e, além do protetor solar, utilizar acessórios como óculos de sol e chapéu. “Uma ótima dica é adicionar à rotina de beleza a água termal, pois ela possui ação anti-inflamatória e acalma a rosácea”, aconselha Tatiana.

Componentes como álcool e fragrâncias muito fortes podem fazer com que a rosácea se manifeste de maneira mais ativa. Então, na hora de comprar novos cosméticos, priorize os que são produzidos especialmente para peles sensíveis, pois são produtos feitos com ingredientes neutros e que não causarão reações.

Alguns alimentos também estimulam a vasodilatação da pele e podem agravar a doença. Em geral, chocolate, café, chá quente, álcool e pimenta são alguns dos que irritam a face e não devem ser consumidos em grande quantidade por quem sofre com a condição.

Existe tratamento para a rosácea?

A rosácea se manifesta em diferentes estágios e o cuidado adequado varia de acordo com cada um deles. Para a fase mais branda, é possível utilizar produtos tópicos com ativos calmantes que melhoram o processo inflamatório. Em quadros mais avançados, o dermatologista pode recomendar medicamento oral.

O laser também pode ser usado como forma de tratamento para destruir os vasos dilatados. Mas, apesar das alternativas para controlá-la, a rosácea é uma condição de pele crônica e ainda não tem cura. Por isso, o acompanhamento com um profissional especializado é tão importante na hora de cuidar dela.

Continua após a publicidade
Publicidade