Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Um novo e animador olhar sobre a geração Y

Confira uma nova pesquisa sobre a geração Y, realizada pela agência americana Intelligence Group

Por Redação M de Mulher Atualizado em 16 jan 2020, 08h08 - Publicado em 30 out 2012, 21h00

Mais de dois terços dos jovens Y têm fé de que podem fazer mais diferença para a sociedade em um negócio próprio
Foto: Getty Images

O Pensou Mulher Pensou Abril, que nasceu como movimento Habla e está sempre ligado nas tendências de comportamento e no universo feminino, destaca nova pesquisa sobre a geração Y, realizada pela agência americana Intelligence Group, que entrevistou 900 americanos com idade entre 14 e 34 anos.

Entre as novidades do estudo está o termo wevolution, que agrega as palavras we (nós) e revolution (revolução). A nomenclatura foi usada pela agência americana para descrever a crença mais forte entre os entrevistados. Sim, a geração Y – sempre rotulada de individualista – acredita na revolução feita por muitos e, importante, pela internet. Segundo a pesquisa, dois entre três Y acreditam que uma pessoa em frente ao computador tem mais poder de persuasão do que uma pessoa panfletando ou manifestando-se na rua. A maioria ainda disse que apóia causas e encontra causas que merecem apoio por meio de redes sociais.

A maior parcela dos Ys afirma que com atitudes pessoais é possível transformar o mundo, aos poucos, primeiro alterando o redor e depois ampliando e disseminando comportamentos e ideias. Essa filosofia multiplicadora, já apontada pelo Movimento Habla em mulheres inovadoras,  também é aplicada pelos jovens na hora da decisão do voto: 73 % dos entrevistados diz endereçam seu voto para o candidato com maior capacidade de fazer o bem  pelo mundo e não só por eles, eleitores.

No entanto, mais de dois terços dos jovens Y têm fé de que podem fazer mais diferença para a sociedade em um negócio próprio (empreendendo) do que seguindo carreira política. Eles são generosos, no entanto. Conforme mostrou a pesquisa, metade deles aceitaria ganhar um salário menor para trabalhar em uma empresa que está transformando o mundo positivamente. A pesquisa apontou ainda o interesse dos jovens pelo coletivo no que diz respeito à filosofia de vida e consumo.

O lema “Você é o que você consome” ganha força e novo valor entre a geração Y. Sai de cena a compra por status e ganha destaque a compra por mudança.  Mais da metade dos entrevistados acredita que é essencial pesquisar e se informar sobre as procedências e produção de marcas e produtos antes de fazer qualquer compra.  Tal atitude está entre as tendências do Movimento Habla.

Lendo assim, a geração Y parece muito mais consciente do que apenas só criativa. Os dados são dos Estados Unidos, é verdade. Mas levando em conta que esta geração é global e usa a web para se conectar com o mundo, não deve existir grande diferença de anseios entre os Ys de lá e de cá.

Para saber mais sobre tendências de comportamento e do universo feminino, adicione o site do movimento Pensou Mulher Pensou Abril entre os seus preferidos.

Continua após a publicidade
Publicidade