Depressão pós-parto: mãe revela medo que tinha da filha matar a caçula

Em relato, mulher falou abertamente sobre medos despertados pela condição para ajudar outras mães

Após sofrer com a depressão pós-parto, a britânica Milli Richards decidiu falar abertamente sobre a doença para, quem sabe, ajudar outras mães.

Mãe de duas crianças, a depressão pós-parto de Milli aconteceu após o nascimento de sua segunda filha.

Caracterizada por uma condição de extrema tristeza, falta de esperança e desespero após o parto, a depressão pós-parto só no Brasil atinge pelo menos 25% das mulheres que deram à luz.

Em Milli os sintomas da condição se viram presente. Em dado momento, a britânica passou a acreditar que estranhos pudessem raptar a caçula ou até mesmo que a filha mais velha, Ada, poderia fazer algum mal a irmã ou que a própria agredia as filhas.

“Depois que a Winnie nasceu eu comecei a ter pensamentos aterrorizantes sobre todas as coisas terríveis que poderiam acontecer com elas, incluindo pensamentos em que eu mesma agia de maneira horrível. Fiquei com medo de que Aida matasse Winnie com uma das facas da casa e achava que se eu tirasse as crianças de casa elas fugiriam e que Winnie seria pega por estranhos e eu atropelaria alguém”, disse Milli em entrevista ao Daily Mail.