CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Decore com bordô para deixar a casa requintada

A presença do bordô traz energia para a decoração da casa

Por Redação M de Mulher Atualizado em 17 jan 2020, 10h04 - Publicado em 20 nov 2011, 21h00

A energia do bordô está presente nos amores e, de maneira mais prosaica, nos detalhes da decoração
Foto: Rogério Voltan

Quente e vibrante. Assim é o bordô, uma cor carregada de energia yang, como todos os tons profundos de vermelho. É, por isso, associada à paixão, ao movimento e ao luxo. Este pigmento foi usado, na história, para tingir mantos reais e era ainda o preferido na decoração de castelos e palácios.

Hoje, o bordô ganhou uma versão mais democrática e está em todos os ambientes – em pequenos objetos, na mobília ou em paredes inteiras – e nas roupas também. Tudo isso sem perder a pose.

O tom é conhecido ainda como cor de vinho, que vem da bebida, nobre e densa – e ótima para ser apreciada nos encontros a dois ou para o deleite solitário. Vale saber que o nome desta cor vem de Bordeaux, uma região de vinhedos na França que produz uvas cujo suco é aveludado e encorpado.

 

Decore com bordô para deixar a casa requintada

Trazer a vibração do bordô para o dia a dia é esquentar a vida com requinte
Foto: Rogério Voltan

Sensualidade
A relação entre a cor do vinho e a sensualidade é antiga e tem sua origem na mitologia greco-romana, com Baco, conhecido também como Dionísio, o deus das festas e das orgias regadas a taças e mais taças da bebida.

Mas nem só de paixão profana se faz o bordô. Existe nesta cartela de tons uma conexão com o divino. No antigo Egito e em Roma, o vermelho-púrpura – uma das variantes do bordô – era associado a justiça, nobreza espiritual e rituais sagrados.

 

Continua após a publicidade

Publicidade