Cães ajudam crianças que estão passando pelo tratamento contra o câncer

A presença dos animais reduz o stress e a ansiedade dos pequenos

O melhor amigo do homem acaba de ganhar mais uma qualidade: segundo pesquisa inédita, a companhia de cães é um diferencial no sucesso do tratamento do câncer infantil. Há algum tempo, hospitais do mundo inteiro têm permitido a entrada de cães-terapeutas. A presença desses animais e um simples carinho atrás da orelha se mostraram eficientes para reduzir stress, estabilizar a pressão sanguínea e aumentar a qualidade de vida de pacientes. Mas, até agora, poucos estudos haviam acompanhado essa progressão de maneira tão próxima.

Pesquisadores da Associação Humana Americana, liderados pela terapeuta e diretora nacional de pesquisas humanas dos Estados Unidos, Amy Cullough, estão analisando a relação entre cães e crianças que passam pelo tratamento contra o câncer. Resultados prévios mostram que o impacto da presença dos pets é real. Foram observadas 51 crianças e seus pais em cinco hospitais dos Estados Unidos. Trinta e um cães terapeutas fizeram parte da pesquisa. Crianças que receberam visitas semanais tiveram mais estabilidade na pressão sanguínea do que aqueles que não entraram em contato com os bichos.

Comprovou-se também que a ansiedade das crianças diminuiu bastante. Ao final de quatro meses, os pais das crianças que haviam recebido as visitas afirmaram que as flutuações de humor haviam diminuído muito.

O estudo também vai olhar para o cão. Com amostras de saliva, os pesquisadores medem o hormônio do stress, o cortisol. Será uma maneira de aprender a treinar melhor os pets para essas situações.