Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

5 atitudes para você ser mais feliz, serena e confiante

Alterar padrões de comportamento exige comprometimento. Confira algumas dicas que vão ajudá-la nessa empreitada.

Por Redação M de Mulher - Atualizado em 15 jan 2020, 05h45 - Publicado em 15 abr 2014, 21h00
5 atitudes para você ser mais feliz, serena e confiante

Para ser feliz, é fundamental ajustar o modo como você reage às emoções.
Foto: Getty Images

 

Entenda que você é a responsável pela sua felicidade.
Por isso, evite passar a bola para os outros com ideias do tipo “serei feliz quando encontrar um amor”. Você deve estar bem consigo mesma para se relacionar, precisa se dedicar para achar um trabalho… Depende de você!

Ensine as pessoas como elas devem tratá-la.
Isso tem a ver com reciprocidade e a postura que você adota. Por exemplo, quem vai se sobrecarregando e passando a mensagem de que dá conta causa estranheza ao reclamar que está atarefada. Por isso, sinalize as suas necessidades e envolva as pessoas no seu dia a dia com respeito e empatia.

Continua após a publicidade

Livre-se das emoções tóxicas.
Se algo a incomoda há tempos, vire a página! Uma boa tática é buscar uma solução eficaz mínima, ou seja, a coisa mais simples que você pode fazer para suprir a sua necessidade de resolução, sem criar mais problemas. Há várias formas de se ajudar: escrever uma carta para o seu ex-marido (mesmo sem nunca enviá-la), pedir perdão a alguém, cortar relações com quem lhe faz mal…

Troque o medo por atitude
Eduardo Shinyashiki, expert em comportamento (SP), faz uma boa comparação: “Quando estamos surfando e tememos demais uma determinada onda, a chance de cair é grande. Na vida é igual. Então surfe sem se preocupar”. A lição aqui é não transformar coisas que deveriam ser simples em gatilhos para a ansiedade excessiva.

Valide-se
As mulheres passam a vida tentando agradar todos ao redor. “Mas quando questionadas sobre o que gostam, muitas vezes não sabem responder”, destaca a psicoterapeuta Myriam Durante, presidente do Instituto de Pesquisa e Orientação da Mente. A dica é passar mais tempo consigo própria para obter essas respostas, alinhar as suas atitudes com os seus desejos e valores. Não vale a pena dizer “sim” para os outros se o preço for dizer “não” para você mesma.
 

Publicidade