CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR DE R$ 14,90/MÊS

Relax pra já: SPAs de luxo que você precisa conhecer

Massagens e outros tratamentos de SPAs prometem (e entregam) momentos de bem-estar

Por Da Redação 26 mar 2022, 08h51

Fugir da realidade não é uma opção viável. Por mais que certo escapismo bata em maior ou menor intensidade de vez em quando, sabemos que é no mundo real que vamos conseguir as mudanças que queremos. Isso não significa, porém, que a gente não possa fazer um agradinho para nós mesmas e assim recuperar o fôlego para seguir adiante.
E se ao ler “agradinho” você pensou em “massagem”, não está sozinha.

Depois das necessárias medidas de isolamento social, os SPAs vêm aos poucos retomando suas atividades de forma adaptada. Ainda que diversos lugares tenham diminuído a oferta de tratamentos (algumas terapias faciais, que exigem a ausência de máscara, por exemplo, seguem suspensas), o apetite do público por momentos de bem-estar e descompressão está voraz. Na cidade de São Paulo, os hotéis Fasano, no Jardim Paulista, e Palácio Tangará, no Panamby, estão com novidades disponíveis também para quem não está hospedado. Acompanhe os detalhes de cada um para escolher seu momento relaxante.

Foto
Foto: Divulgação/Divulgação

Direto da Polinésia Francesa

Há 13 anos responsável pelos SPAs da rede Fasano, a massoterapeuta e terapeuta holística Fabricia Nogueira desenvolve sua intuição desde criança. “Minha mãe tinha muitas plantas e sempre observei os gatos. Eles são curadores, fazem massagem, por isso coloquei referências felinas em diversas técnicas”, conta.

Quando ganhou de presente um óleo com a flor de tiaré, típica da Polinésia Francesa, soube de cara que gostaria de criar um tratamento que aproveitasse suas propriedades. “Fui pesquisar a história dessa flor, rica em ácido salicílico, e descobri um ritual ancestral de mulheres com mais de 70 anos que fazem a colheita. Elas colocam a intenção que essa flor, ao virar óleo, possa transformar a vida das pessoas.”

O novo procedimento ganhou, então, um foco na regeneração da pele e do cabelo. Inclui um escaldapés relaxante seguido de esfoliação corporal com água de alecrim, açúcar de coco e o perfumado óleo de tiaré. Depois dessa etapa, a massagista sugere que a cliente tome uma ducha apenas com água para retirar o excesso dos grãos de açúcar e seguir para uma drenagem corporal de pressão leve e movimentos mais vigorosos em áreas de tensão, como as costas e o pescoço. O mesmo óleo pode ser usado na cabeça, para sair com os fios sedosos e o semblante sereno, sereno.

Continua após a publicidade

Foto
Piscina e instalações do Palácio Tangará: a gerente Carolina Isber explica que a pandemia fez clientes optarem por tratamentos mais longos Foto: Divulgação/Divulgação

Uma hora só não basta

Antes da pandemia, o Flora Spa, do Palácio Tangará, oferecia diversas massagens de curta duração tanto para hóspedes quanto para quem vinha de fora. Depois do período de seis meses de portas fechadas, o hotel buscou a assessoria do Hospital Israelita Albert Einstein para repensar os protocolos. Além de pedir a apresentação dos comprovantes da vacinação ou teste RT-PCR negativo para todos os visitantes, ampliou o intervalo entre um procedimento e outro. “Percebemos que muitas pessoas estavam com receio de dormir fora, mas não aguentavam mais ficar em casa, por isso mudamos os tratamentos para que incluíssem também um período de descanso com acesso às piscinas interna e externa”, afirma a fisio e massoterapeuta Carolina Isber, gerente do SPA.

“Agora nosso day SPA tem pelo menos cinco horas de duração.” Sempre de terça a sexta, quando o movimento de hóspedes é mais tranquilo, é possível optar por pacotes que incluem uma refeição leve mais três horas de descanso nas piscinas e duas horas de tratamentos. Para quem quer mais terapias corporais, há a versão com três horas de massagens mais as três no complexo aquático, disponível também para casais.

Foto
Foto: Divulgação/Divulgação

 

 

 

Continua após a publicidade

Publicidade