Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Saiba quando uma gripe comum pode evoluir para uma doença mais grave

A circulação do vírus influenza aumenta no inverno e a incidência de gripes mais fortes é mais alta, principalmente entre crianças

Por Gabriela Maraccini - Atualizado em 17 fev 2020, 16h05 - Publicado em 5 jul 2019, 17h54

O inverno chegou e essa é uma época em que ficamos mais propensos a pegar gripe. Além do vírus influenza ter uma circulação maior em temperaturas mais frias, alguns hábitos fazem com que a doença se prolifere mais rapidamente. Isso serve de alerta para que os pais identifiquem nos filhos quando uma simples gripe pode evoluir para um quadro mais grave.

“Pensando na criança em si, é muito difícil de conseguir prevenir a gripe, principalmente em crianças muito pequenas, que frequentam creches, porque elas colocam objetos na boca e depois outra criança coloca o mesmo objeto na boca e assim se transmite o vírus da gripe”, explica o otorrinolaringologista Fausto Nakandakari, do Hospital Sírio Libanês.

Para ele, os principais sinais de alerta que os pais têm que ficar atentos são:

  • Febre alta acima de 39 graus;
  • Febre persistente (se a criança está a mais de três dias com febre);
  • Falta de ar;
  • Alteração do estado de consciência;

Por isso, é importante que, dentro de casa, sejam tomados cuidados especiais. “Evitar compartilhar copos, talheres, chupetas [quem tem mais de um filho], além de fazer uma boa higiene nas mãos e, quando a criança está gripada, com o nariz escorrendo, fazer uma boa higiene na região, com soro fisiológico”, detalha o especialista.

Mãe cuidando de criança com gripe
Hero Images/Getty Images

E a vacina da gripe? Ela é realmente eficaz?

Muitos pais relutam em vacinar os filhos com receio de que a vacina da gripe cause alguma reação. Fausto explica que isso pode, sim, acontecer. “A vacina é feita com o vírus atenuado, então pode dar alguns sinais sim de gripe logo após a vacinação”, afirma o otorrino.

Continua após a publicidade

No entanto, ele ressalta que não se pode deixar de vacinar as crianças. “O vírus da gripe tem uma alta taxa de mutação, ou seja, ele muda muito de formato, de característica. Ao tomarmos a vacina da gripe, estamos nos prevenindo dos subtipos mais agressivos, como o H1N1 (gripe suína). Essa é a importância da vacina”, reitera Fausto. Segundo ele, é importante que se tome a vacina da gripe anualmente, justamente devido a mutabilidade do vírus e por conta do inverno – época em que o vírus influenza circula com mais facilidade.

Remédios caseiros podem ser usados?

Fausto explica que os remédios caseiros podem auxiliar na prevenção da gripe e na redução dos sintomas, mas não curam completamente a doença. “Chás mais cítricos aumentam a vitamina C, então eles complementam as vitaminas necessárias para prevenirmos a gripe”, exemplifica.

Ele também afirma que chás, como o de limão e mel, podem auxiliar no tratamento de doenças menos graves, como o resfriado comum.

Leia também: Frango barrado no Reino Unido volta ao Brasil; qual o risco da salmonela?

+ Será que a água que bebemos é saudável?

Siga o podcast de CLAUDIA no Spotify, “Senta Lá, CLAUDIA”

Continua após a publicidade
Publicidade