Os benefícios do banho de assento para a saúde íntima, mental e espiritual

Não é um mito das nossas avós, isso é garantido. Essa prática é ancestral e tem vários benefícios

Uma coceirinha ou um mal cheiro repentino nas partes intimas pode ser resolvido com algo que muitas mulheres acreditam ser um mito. Os banhos de assento são métodos ancestrais e que podem resolver alguns problemas da nossa saúde íntima.

Não é um mito das nossas avós, isso é garantido. Segundo a enfermeira e Ginecoterapeuta Michelle Ribeiro, os benefícios do banho de assento incluem “auxilio na cicatrização, no combate das infeções e equilibra o PH da vulva”, além de ser um grande aliado no tratamento de doenças localizadas no baixo ventre.

Michelle atua há 4 anos com o Leoa Therapy atendendo mulheres gestantes, em pós parto e não grávidas com a ginecologia natural, algo que hoje em dia se tornou tão popular quanto os banhos de assento. “O Leoa é focado na saúde da mulher, respeitando a sabedoria cíclica do corpo feminino, contribuindo para a conexão do nosso corpo e emoções”, explicou a profissional.

Mas afinal, como fazer?

Antes de tudo, é fundamental consultar o seu ginecologista para entender que tipo de problema há na sua região íntima. “O banho de assento funciona, mas se há um corrimento recorrente, por exemplo, é preciso investigar com um profissional as causas”, explica Michelle.

O banho de assento é hidroterápico (tratamento feito através da água, de várias formas), utilizado com ou sem ervas. Há outros medicamentos que são de uso exclusivo do banho de assento, e é essa a importância de procurar um médico: saber quando e o que usar.

É simples, rápido e se feito da maneira correta, eficaz. Você precisa apenas de uma bacia limpa (bem limpa, por favor) água fervida e alguma erva. Depois de ferver a água com as ervas e deixar amornar, coloque a água na bacia e sente por 5 a 10 min. Na maioria das vezes, é necessário repetir o processo duas vezes ao dia.

Para além do ginecológico

Michelle explica, que para além da saúde íntima, as ervas atuam também na energização do corpo. “Também trabalha a energia vital e mental. As ervas medicinais possuem uma frequência energética, ou seja, é um remédio energético poderoso, que proporciona resultados curativos e benéficos para o trinômio corpo, mente e espírito”.

Essa prática é uma forma de autocuidado. “Além de cuidar da saúde íntima de forma natural e energizar o corpo com as ervas, é um momento de conexão com o seu sagrado feminino. Momento em que você se toca, se cura, se entende e tem um encontro consigo”, explica Michelle.

Quais ervas usar?

Michelle aponta que o ideal é utilizar de ervas fitoenergéticas, mas que também tenham a ação cicatrizante e anti-inflamatórias. “Camomila, barbatimão, amora branca, malva e artemisia, são acolhedoras. Vitalizam as energias positivas e promovem bem estar físico e emocional”.

Mas sempre consulte um médico antes, pois há plantas que podem ser prejudiciais. “Algumas plantas são tóxicas e podem causar problemas para a sua saúde. Como a arruda, por exemplo”. O banho é contra indicado nos casos de gravidez  e lactação.

%d blogueiros gostam disto: