Mãe faz alerta após filho ter queimadura solar mesmo usando protetor

O garoto ficou com a pele cheia de bolhas e sentindo dores insuportáveis

Uma mãe galesa tem chamado atenção para os perigos da longa exposição infantil ao sol após seu filho de cinco anos ficar com bolhas e queimaduras mesmo usando filtro solar fator 50.

Ffion Haf Roberts conta que seu filho, Rhys Armon Williams, havia passado o dia de 23 de julho brincando no jardim e na piscina com os irmãos quando o incidente ocorreu. No dia seguinte, bolhas começaram a surgir na pele do menino e, sentindo uma dor insuportável, ele foi levado ao hospital.

“Eu havia aplicado filtro fator 50 e embalagem dizia que era a prova d’água”, contou a mulher, que aplicava o produto da marca Banana Boat em intervalos regulares. “Percebi que ele estava um pouco vermelho no fim da tarde, mas no outro dia ele acordou com pequenas bolhas que, gradualmente, foram se tornando piores”.

Pele do menino após sofrer as queimaduras

 (Daily Post Wales/Reprodução)

“Então o levei ao médico, que me disse para colocar uma flanela fria no meu filho. Mas à noite ele não havia melhorado, então voltei a procurar ajuda médica, que me mandou levá-lo direto para a emergência”.

“Eles colocaram emplastros nas queimaduras e eu o mediquei com paracetamol e ibuprofeno para ajudar com a dor”, explicou a mãe de Rhys.

Os médicos aplicaram emplastros para tratar as queimaduras

 (Daily Post Wales/Reprodução)

Ffion relatou que, como o menino tem a pele muito clara, não foi a primeira vez que ele se queimou por causa do sol. Mas como ela havia tomado o cuidado de aplicar o filtro regularmente, sentiu-se chocada e culpada ao ver o estado do filho. “Eu não podia sequer abraçá-lo porque seria doloroso demais”.

A empresa Edgewell Personal Care (EPS), responsável pela Banana Boat, alega que toma todas as medidas necessárias para garantir que seus produtos sejam seguros e tenham proteção eficaz contra os raios UVA e UVB, desde que usados conforme as indicações no rótulo.

Protetor da marca Banana Boat usado pela mãe do garoto

 (Daily Post Wales/Reprodução)

“Todos os nossos produtos passam por exames rigorosos para certificar que estão adequadamente rotulados e cumprem com todas regulações exigidas pelos órgãos governamentais”, declarou um porta-voz da empresa.

E acrescentou: “Nada é mais importante para nós que o bem estar dos nossos consumidores.”

Apesar disso, Ffion afirma estar desapontada pois, mesmo com sua reclamação, a EPS não lhe direcionou nenhum pedido de desculpas.

Leia também: Jovem tem estranha reação alérgica durante festival de música

+ As 4 doenças mais comuns em crianças durante o inverno

Carga mental: você se sente sobrecarregada em casa?