Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Implante dentário quase de graça

Como fazer implante dentário com qualidade, para conquistar um sorriso bonito e uma saúde bucal perfeita

Por Redação M de Mulher Atualizado em 21 jan 2020, 03h27 - Publicado em 21 mar 2010, 21h00

Implantes dentários são seguros 
e eficazes. Recupere um sorriso 
bonito e saudável!
Foto: Getty Images

Todas nós sabemos o quanto é importante ter uma boca bonita e saudável. Porém, manter dentes perfeitos pode ser mais complicado para pessoas com a raiz fraturada ou a mordida torta, e também para usuários de dentadura.

Nesses casos, o implante dentário pode ser uma solução definitiva. Trata-se de uma cirurgia em que um pino com um dente artificial é fixado no osso da boca, substituindo a raiz. ”Esse procedimento é seguro e eficaz. O resultado fica bonito e discreto”, garante o dentista Vitório Antônio Filomeno, especialista em implantes pela Associação Paulista dos Cirurgiões Dentistas (APCD).

O único inconveniente é o preço: implantes não são cobertos pelo Sistema Único de Saúde (SUS), e dentistas particulares costumam cobrar cerca de R$ 1.500 por pino! A boa notícia é que universidades em todo o país realizam esse trabalho pela metade do preço, em média. Quando é preciso fazer muitos implantes, o valor pode ser negociado.

Planeje seus próximos sorrisos

Exames necessários
Antes de colocar um implante, o dentista deverá pedir uma radiografia panorâmica de face, uma tomografia e um exame de sangue. Com isso, o profissional obtém informações importantes, como a medida entre os dentes, o tamanho ideal para o pino e se tem algum nervo passando por ali.

Continua após a publicidade

Medicamentos
Geralmente, o procedimento é bem tranquilo. Antes da operação, o paciente toma antibióticos, anti-inflamatórios ou analgésicos. Depois da cirurgia, pode continuar com os remédios por até cinco dias. Dependendo do caso, o rosto pode inchar ou ficar um pouco roxo, mas melhora em até duas semanas.

Dieta especial
A cicatrização total da gengiva demora entre 15 e 25 dias. Por isso, durante uma semana o paciente deve se alimentar apenas de líquidos, sorvetes e purês frios. A partir da segunda semana, tudo volta ao normal. Mas não se esqueça de que o implante demora até quatro meses para se integrar ao osso. Nesse período, continue evitando alimentos muito duros ou que exijam mastigação, como bife, chiclete e torresmo.

Pino de titânio
”Não existe rejeição”, afirma Filomeno. De acordo com o dentista, o material de que é feito o pino, chamado titânio, é bem aceito pelo corpo. ”Se o implante apresentar muitas complicações, talvez não tenha sido bem-feito”, diz.

Só para maiores
O procedimento só é indicado a partir dos 18 anos. É nessa idade que se torna completo o crescimento do osso que envolve a boca, onde o implante é colocado. Se for feito antes, o pino poderá perder a posição inicial na boca, e a cirurgia precisará ser refeita no futuro.

Diabetes ou hipertensão
Pessoas com diabetes ou hipertensão podem fazer a cirurgia, mas as doenças devem estar estabilizadas para facilitar a cicatrização. Outro caso de contraindicação é o dos fumantes. ”A nicotina e outros componentes do cigarro atrapalham a recuperação”, explica o dentista. Por isso, se você fuma, deve deixar o cigarro pelo menos um mês antes e outro depois da cirurgia.

Cuidado com picaretagem
Existem clínicas privadas que afirmam facilitar o pagamento do implante por um preço abaixo do mercado. ”Isso não existe. O que eles realizam é uma espécie de financiamento, para parcelar o preço em muitas vezes. E, claro, com juros embutidos”, explica Filomeno. Desconfie se tiver de assinar algum contrato ou se o preço somado de todas as parcelas estiver muito alto.

Continua após a publicidade
Publicidade