Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Febre maculosa: O que é e quais são os sintomas?

A dentista Mariana Giordano e o namorado, o piloto Douglas Costa, morreram na última sexta (8) após apresentarem sintomas da doença

Por Sarah Brito
Atualizado em 13 jun 2023, 12h02 - Publicado em 13 jun 2023, 11h57

Na última segunda-feira (12), o Instituto Adolfo Lutz, em São Paulo, confirmou a causa da morte da dentista Mariana Giordano, de 36 anos, em decorrência de febre maculosa. A causa da morte de seu namorado, o piloto Douglas Costa, de 42 anos, ainda está sob investigação do Instituto.

Segundo familiares, o casal tinha visitado áreas rurais em Campinas, no interior de São Paulo, e Monte Verde, em Minas Gerais, no dia 27 de maio, e começaram a apresentar sintomas desde então. Douglas faleceu no início da tarde do dia 8 de junho e Mariana faleceu no fim da tarde do mesmo dia.

A febre maculosa é uma doença infecciosa causada pela bactéria do gênero Rickettsia, transmitida através da picada de carrapato-estrela.

A princípio, as mortes foram investigadas como sendo suspeitas de dengue e leptospirose. Após a confirmação da causa da morte de Mariana, o Departamento de Vigilância em Saúde de Campinas iniciou uma investigação sobre o trajeto realizado pelo casal na cidade. 

O que é febre maculosa?

No Brasil, segundo o Ministério da Saúde, os principais vetores da bactéria que causam a doença são os carrapatos do gênero Amblyomma, conhecido como carrapato-estrela, porém, potencialmente qualquer espécie de carrapato pode transmitir a bactéria causadora da doença, inclusive o carrapato mais comum em animais doméstico.  

Quais os principais sintomas?

  • Febre;
  • Dor de cabeça persistente;
  • Náuseas e vômitos;
  • Inchaço e vermelhidão cutânea, principalmente nas palmas das mãos e sola dos pés;
  • Diarréia e dor abdominal;
  • Dor muscular constante;
  • Gangrena nos dedos e orelhas;
  • Paralisia que se inicia nos membros inferiores e vai subindo até atingir os pulmões, causando parada respiratória.
A febre é apenas um dos sintomas da febre maculosa
A febre é apenas um dos sintomas da doença (Foto: Karolina Grabowska/Pexels)

Como se prevenir?

O Portal de Zoonose de Jundiaí, cidade natal de Douglas, emitiu uma cartilha informativa de prevenção e alerta sobre a época de procriação e maior incidência de carrapatos, que ocorre entre os meses de junho a outubro.

Algumas medidas devem ser tomadas em caso de visitas a locais que haverão exposição a este inseto, como por exemplo:

  • Evitar de andar em locais com grama ou vegetação alta;
  • Usar calças, botas e blusas com mangas compridas ao caminhar em áreas de mata e vegetação alta;
  • Utilizar roupas claras, pois facilita a identificação de possíveis contato com carrapatos e outros insetos;
  • Em caso de encontrar um carrapato na pele, não esmague ou aperte. Retire cuidadosamente o inseto com uma pinça e higienize a região picada com álcool ou água e sabão;
  • Mantenha em dia as medicações anti parasitários de animais domésticos.

Diagnóstico de febre maculosa

De acordo com o Ministério da Saúde, o diagnóstico oportuno da febre maculosa é muito difícil, principalmente durante os primeiros dias de doença, tendo em vista que os sintomas também são parecidos com outras doenças, como leptospirose, dengue, hepatite viral, salmonelose, encefalite, malária, meningite, sarampo, lúpus e pneumonia.

No entanto, o médico fará avaliação dos sintomas e perguntará onde você mora ou se esteve em locais de mata, florestas, fazendas, trilhas ecológicas, onde possa ter sido picado por um carrapato, ele também poderá solicitar uma série de exames para confirmar ou contribuir com o diagnóstico.

Em caso de picada de carrapato, deve-se procurar uma unidade hospitalar o mais rápido possível, pois o tratamento contra a febre maculosa é oportuno e essencial para evitar um quadro mais grave do paciente.

Continua após a publicidade

Importante: Todo caso de febre maculosa é de notificação obrigatória às autoridades locais de saúde. Deve-se iniciar a investigação epidemiológica em até 48 horas após a notificação, avaliando a necessidade de adoção de medidas de controle pertinentes.

Tratamento

O tratamento é essencial para evitar formas mais graves da doença, até mesmo a morte, e é feito com antibiótico específico. Em determinados casos, pode ser necessária a internação.

A terapêutica é empregada por um período de 7 dias, devendo ser mantida por 3 dias, após o término da febre. A falta ou demora no tratamento pode agravar o caso podendo levar ao óbito.

Para mais informações sobre prevenção e cuidados, acesse o Portal do Ministério da Saúde: www.gov.br/saude.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.