CLIQUE E ASSINE A PARTIR R$ 6,90/MÊS

Médico acusado de deformar narizes é afastado de hospitais renomados

Alan Landecker é um renomado cirurgião plástico em São Paulo e é acusado de negligência por dezenas de pacientes

Por Da Redação 5 nov 2021, 19h10

Após diversas denúncias de pacientes contra Alan Landecker, o renomado cirurgião plástico suspeito de deformar narizes, o Hospital Albert Einstein informou nesta quinta-feira (4) que abriu uma investigação administrativa afim de esclarecer as acusações, segundo informou o G1.

Além do Albert Einstein, o Sírio Libanês e o São Luiz, outras duas redes de saúde em que o profissional também atua, instalaram sindicâncias e afastaram o médico.

Dezenas de pessoas atendidas por Alan, que é especialista em rinoplastia, denunciaram o médico depois de serem acometidas por infecções bacterianas após os procedimentos cirúrgicos, que resultaram em deformações, perda de olfato e perfuração devido ao apodrecimento da pele. Os pacientes ainda questionam a forma como o profissional dificulta o acesso deles ao seu próprio prontuário médico.

Além da ação dos hospitais, a Polícia Civil e o Conselho Regional de Medicina do Estado de São Paulo (Cremesp) já iniciaram investigações para apurar as denúncias.

Em nota enviada ao portal g1, o médico repudiou as acusações e atribuiu o problema ao descumprimento das orientações para o pós-operatório. 

Continua após a publicidade

Além de divulgar a colocação de Alan, o portal ainda reuniu o posicionamento dos três centros médicos.

O Hospital Israelita Albert Einstein disse que a atuação do médico e os fatos relatados pelos pacientes estão sob avaliação do Comitê Médico Executivo da instituição, enquanto a Rede D’Or informou que o cirurgião foi suspenso pelo Hospital São Luiz e pelo Vila Nova Star.

Em contrapartida, o Sírio-Libanês disse que avaliou todos os casos dos pacientes internados pelo dr. Landecker e que não identificou falhas nos processos assistenciais realizados dentro da instituição.

Continua após a publicidade

Publicidade