Clique e Assine CLAUDIA por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Alternativa em cores: Conheça a cromoterapia

Um toque colorido, um pouco de fé: a cromoterapia mexe com a saúde física e emocional. Especialistas e adeptas contam sobre a experiência

Por Adriana Marruffo, Sarah Brito
14 nov 2023, 05h33

As cores são elementos constantes na nossa rotina. Muitas vezes, podem passar despercebidas, mas possuem inegável relação com o nosso estado de espírito – estão aí os dilemas sobre a escolha da roupa para a virada do ano ou até o cuidado com que selecionamos as tonalidades das paredes da casa para provar. Não seria de se espantar, portanto, que elas fossem utilizadas no tratamento de questões físicas e emocionais, auxiliando no equilíbrio do corpo. 

“A cromoterapia trabalha com a energia das cores. Ela funciona usando as ondas de frequências, tal qual na física. Dependendo da tonalidade, elas podem emitir frequências mais rápidas ou mais lentas. Caso do vermelho e do violeta [respectivamente]”, explica Solange Lima, especialista em cromoterapia do Personare.  

Considerada uma terapia alternativa, a técnica já é oferecida pelo SUS como complementação para outros tratamentos médicos, como o de câncer, e incluída em maternidades. Os estudos sobre a eficácia ainda são escassos, mas os profissionais da área e adeptos ouvidos nesta reportagem concordam que a fé é uma aliada que faz a diferença no processo.

“Tudo começa com aquilo que você acredita. Às vezes, somente a medicina tradicional não é capaz de oferecer o que sua mente precisa. Está ligado à vibração do corpo”, diz Jéssica Oliveira, mística e espiritualista. 

“Eu costumo dizer que os nossos pensamentos são iguais a uma lâmpada. Para acendê-la, precisamos apertar interruptores. Eles são repetitivos e visuais, registrando a todo momento significados que nos estimulam a praticar determinadas atitudes, e não seria diferente com as meditações guiadas e estimuladas por cromoterapia” explica Sheila Alexandre, enfermeira e psicanalista do Maternar Assistido.

Continua após a publicidade

Ela conta sobre os benefícios da cromoterapia durante a gestação: “Nossas meditações colocam as mães em um estágio de relaxamento e conversas constantes com o seu bebê ainda dentro da barriga, para que, nesta visualização das cores e entendimento dos comandos verbais, se mantenha numa frequência adequada, transmitindo o relaxamento ao filho”. 

Em meio a tantos estímulos, a cromoterapia se adapta e cria um leque de possibilidades sobre como ser praticada e sobre quais cores podemos usar para determinadas situações.

“Encontramos na cromoterapia um sentido energético para a maternidade. Nela, registramos os estímulos e informações absorvidos através das cores, que ganham significados tanto para a mãe, quanto para o seu bebê”, pontua Sheila, também doula.

As diversas aplicações da cromoterapia

Usualmente, a técnica de cromoterapia é realizada com bastões cromáticos, semelhantes a uma pequena caneta, com um cristal na ponta, responsável por emitir a luz com a qual o usuário será atingido após um mapeamento detalhado das zonas corpóreas. Jéssica Oliveira reitera: “O que difere a cromoterapia de outros tratamentos alternativos é a intenção que aquele paciente optou por receber. Algumas pessoas preferem utilizar o reiki e outras preferem utilizar a radiestesia. Portanto, vai muito do que a pessoa procura.” 

Continua após a publicidade

Solange Lima conta que a cromoterapia se baseia nos sete chakras e em cada necessidade do paciente, determinando qual será a cor mais indicada para a sua terapia. Por exemplo, o azul é aplicado em casos de dores intensas e inflamações (veja mais detalhes na tabela da página seguinte).

“Após o contato com as luzes, o profissional irá conversar com o paciente para saber o que ele está sentindo. Por meio dessa troca, trabalha-se a harmonização dos sete chakras presentes em nosso corpo”, diz a especialista.

Além dos bastões de luz, é possível fazer o uso da cromoterapia durante banhos de flutuação, nos quais as luzes coloridas são colocadas dentro de uma banheira. “Encontrei [na vivência] a combinação perfeita para me promover um relaxamento prolongado” conta Jayne Félix, de 26 anos. Ela é uma das adeptas aos ciclos em tanques sensoriais, que promovem sessões de meditação profunda em águas saturadas. “Permaneço por 10 minutos relaxando em uma luz de cor natural. Em seguida, utilizo o azul por 20 a 30 minutos e finalizo no blackout (sem contato com nenhuma luz). Faço essa experiência principalmente em semanas mais agitadas, quando preciso me acalmar a qualquer custo”, relata.

Cris Ventura incorpora o método de terapia holística no seu trabalho como especialista em feng-shui. “Uso o baguá, mapa octogonal da Escola do Chapéu Negro do Feng-Shui, para identificar as cores regentes de cada cômodo na planta baixa de um imóvel, e parto das intenções que cada um tem para o lugar”, explica. Para ela, qualquer presença de cor já é o suficiente para impactar da forma desejada.

Continua após a publicidade

“As pessoas precisam experimentar a cor como se fosse um perfume. Às vezes, a fase da vida vai mudando os gostos e as preferências. Então, eu analiso o perfil de cada um e adequo os cômodos a suas necessidades.” O vermelho, segundo ela, não deve ser colocado no quarto onde a pessoa dorme, por exemplo, “porque ele estimula e não permite o descanso”. É no detalhe que mora a diferença.

Portanto, é preciso estar aberto às múltiplas possibilidades de significados que as energias das cores acrescentam na vida. O mais importante é o entendimento de atribuir significados únicos a estes estimulantes que podem tornar a vida mais plena e criativa. Elas não fazem milagre, mas podem te levar para o caminho do autoconhecimento. 

Após o contato com as luzes, o profissional irá conversar com o paciente para saber o que ele está sentindo e trabalhar a harmonização dos sete chakras

Solange Lima, cromoterapeuta

As pessoas precisam experimentar a cor como se fosse um perfume. Às vezes, a fase da vida vai mudando os gostos e as preferências

Cris Ventura, especialista em feng-shui
Continua após a publicidade

Os efeitos de cada cor

Vermelho

Intenso e estimulante, influencia no chakra básico. Indica-se para a depressão, sendo a cor da paixão, conquista e sexualidade.

Laranja 

Energiza o chakra umbilical, nossos órgãos sexuais e o intestino. Traz coragem, reconstrução e motivação.

Amarelo

Auxilia no foco e na concentração, trabalhando no chakra do plexo solar. Ativa os gânglios linfáticos e o sistema nervoso, ajudando na saúde da pele.

Verde

Ele rege o chakra cardíaco, equilibra os processos hormonais e alivia as tensões.

Continua após a publicidade

Rosa 

A nuance da harmonia e da flexibilidade nos ajuda a desenvolver amor e perdão, em contato com o chakra cardíaco.

Azul

Age no chakra laríngeo (garganta e tireoide). O tom da vitalidade é ideal para aliviar as dores, devido a seu efeito anti-inflamatório. 

Violeta 

Trabalha a espiritualidade, trazendo transformação em contato com chakra coronário. Também controla a fome e relaxa os músculos.

Publicidade

Essa é uma matéria fechada para assinantes.
Se você já é assinante clique aqui para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Domine o fato. Confie na fonte.
10 grandes marcas em uma única assinatura digital

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

Impressa + Digital no App
Impressa + Digital
Impressa + Digital no App

Moda, beleza, autoconhecimento, mais de 11 mil receitas testadas e aprovadas, previsões diárias, semanais e mensais de astrologia!

Receba mensalmente Claudia impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições
digitais e acervos nos aplicativos de Veja, Veja SP, Veja Rio, Veja Saúde, Claudia, Superinteressante, Quatro Rodas, Você SA e Você RH.

a partir de 14,90/mês

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.