Clique e assine com até 75% de desconto

Dezenas de mulheres são detidas em protesto na Bielorrússia

A polícia usou métodos violentos para prendê-las e para acabar com um protesto que reuniu milhares de mulheres

Por Maria Clara Serpa Atualizado em 14 set 2020, 16h34 - Publicado em 14 set 2020, 17h00

No último sábado (12), a polícia da Bielorrússia usou métodos violentos para acabar com um protesto de mulheres em Minsk, a capital do país. Milhares delas compareceram ao centro da cidade para protestar pacificamente contra a detenção de Maria Kolesnikova, uma das líderes da oposição ao governo, que foi presa na semana passada, após resistir à expulsão do país e rasgar seu próprio passaporte.

Vídeos mostram homens encapuzados tentando deter algumas das mulheres que estavam na manifestação na Praça da Liberdade. Elas resistiram, mas, mais tarde, policiais ajudaram os homens a levá-las de maneira violenta para veículos da força de segurança. De acordo com o grupo de defesa dos direitos humanos Viasna, 30 manifestantes foram detidas.

Continua após a publicidade

A onda de protestos contra a reeleição de Alexander Lukashenko, que está no poder desde 1992, começou na Bielorrússia há aproximadamente um mês, liderada por mulheres. O presidente viajou à Rússia hoje (14), para uma reunião com Vladimir Putin. A porta-voz do Ministério do Interior, Olga Chemodanova, confirmou à agência de notícias AFP que mulheres foram detidas, mas não revelou mais detalhes. 

Continua após a publicidade
  • O que falta para termos mais mulheres eleitas na política

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade