Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Senadora pede anulação da sentença de André Aranha no caso Mari Ferrer

O Senado também aprovou o voto de repúdio contra o advogado do réu, o promotor e o juiz

Por Da Redação 4 nov 2020, 14h21

A senadora Rose de Freitas (Podemos-ES), procuradora da Mulher no Senado, afirmou que pediu a anulação da sentença do julgamento de André de Camargo Aranha, que foi inocentado do crime de estupro de vulnerável contra a jovem Mariana Ferrer.

“Já pedimos que o Ministério Público estude a anulação dessa sentença. Não existe ‘estupro culposo. A gente precisa ver expurgadas da vida jurídica deste país pessoas que desservem totalmente à Justiça, não têm respeito às mulheres”, afirmou a senadora em um pronunciamento na TV Senado. Entenda aqui a repercussão do caso e o uso do termo estupro culposo que viralizou ontem nas redes sociais.

O Senado também aprovou o voto de repúdio contra o advogado do réu, Cláudio Gastão da Rosa Filho, que humilhou Mariana durante a audiência, o promotor Tiago Carriço de Oliveira e o juiz Rudson Marcos, que não se posicionaram diante dos comentários de Cláudio.

O voto de repúdio serve para que os órgãos responsáveis pelo caso analisem a atitude tomada pelos envolvidos no julgamento. A decisão foi unânime no Senado. A iniciativa ocorre paralelamente a outras medidas tomadas pelo Conselho Nacional de Justiça, que vai apurar a conduta do juiz, e do Conselho Nacional do Ministério Público, que ainda avalia uma representação contra o promotor de Justiça.

Continua após a publicidade

Ainda na terça-feira (3), a Rose de Freitas acionou o Supremo Tribunal Federal (STF) com representação que solicita o processo administrativo contra o juiz e o promotor.

“Venho requerer a Vossa Excelência que se digne a receber as representações e encaminhe a corregedora nacional de Justiça para que seja instaurado o procedimento administrativo destinado a apurar e penalizar os autores desta tragédia que todos nós assistimos”, diz a senadora no documento que encaminhou ao presidente da Suprema Corte, Luiz Fux.

O presidente do Congresso Nacional, Davi Alcolumbre, usou seu Twitter para divulgar que o Senado havia aprovado o voto de repúdio por unanimidade. “Essa sentença desonra nossa sociedade. Esperamos que o Judiciário apure a responsabilidade dos agentes envolvidos e que a justiça brasileira seja instrumento de acolhimento, jamais de humilhação. Deixo aqui toda a minha solidariedade à vítima, a jovem Mariana Ferrer”.

  • Estou com câncer de mama. E agora?

    Continua após a publicidade
    Publicidade