Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Pessoas trans poderão retificar nome e gênero de graça em São Paulo

O benefício, que chega a custar 1.200 reais, será oferecido para moradores da cidade em situação de vulnerabilidade social

Por Da Redação Atualizado em 28 jun 2021, 21h42 - Publicado em 28 jun 2021, 21h41

Neste Dia Internacional do Orgulho LGBTQIA+, a prefeitura de São Paulo lançou o programa Respeito Tem Nome, no qual pessoas trans em situação de vulnerabilidade social, residentes no município a pelo menos dois anos, poderão fazer a mudança de nome e gênero gratuitamente. Além desse grupo, profissionais do sexo e estrangeiros também terão acesso ao benefício transgênero.

Segundo as pesquisas feitas com a comunidade T para estruturar a iniciativa, 80% dos transexuais e travestis afirmaram terem sido vítimas de violência verbal. Ruas, escolas e casas das famílias foram os principais locais dessas agressões.

A pasta de Direitos Humanos revelou que 437 pessoas trans já cadastradas no Programa Transcidadania serão as primeiras a participar da avaliação para adquirir o nome social de graça.

Na cidade de São Paulo, uma pessoa que deseja mudar de nome e gênero nos documentos paga cerca de 300 reais. Fora da cidade ou de outras localidades do país, o custo pode chega na média de 1.200 reais.

Quem tem direito?

Para poder ter acesso ao benefício, a pessoa precisa morar há pelo menos dois anos em São Paulo, o que deve ser comprovado com documentos, ser morador de rua ou morar de favor em ocupações. Veja abaixo outros grupos com direito ao benefício:

  • Idosos
  • Imigrantes ou refugiados
  • Pessoas com deficiência
  • star cumprindo pena por crimes na prisão
  • Ter baixa escolaridade
  • Vítimas de violência física ou psicológicas vindas de LGBTfobia
  • Abandonada pela família em razão da identidade de gênero
  • Profissional do sexo

Transcidadania

Na capital de São Paulo, existem três centros de Cidadania LGBTQIA+, onde a prefeitura oferece bolsas de estudos mensais para que os beneficiários voltem aos estudos e participem de oficinas. (Clique aqui para saber mais)

  •  

    Continua após a publicidade
    Publicidade