Repórter Bruna Drews acusa Datena de assédio sexual

Apresentador nega as acusações

A jornalista Bruna Drews, de 35 anos, acusa José Luiz Datena, de 61, de assédio sexual. Segundo ela, o apresentador disse que já se masturbou várias vezes pensando nela, que ela não precisava emagrecer pois “já era muito gostosa” e que era um desperdício que ela namorasse outra mulher. Datena nega todas as acusações.

Há uma representação protocolada no Ministério Público de São Paulo. Ao site Notícias da TV, Bruna diz que o assédio aconteceu no dia 7 de junho de 2018 durante uma confraternização e que só decidiu fazer a denúncia agora porque, depois do ocorrido, ela teve crise de pânico e depressão.

A jornalista também move uma ação trabalhista contra a Band acusando a emissora de ter sido conivente com Datena. Ao Ministério Público, cabe decidir se abre investigação policial para apurar o caso ou se pede diretamente a abertura de um processo na Justiça.

Datena se defende das graves acusações. “Na comemoração, repeti a ela que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”, disse ao Notícias da TV.

Bruna Drews começou a trabalhar na Band em 2014 e se tornou repórter do ‘Brasil Urgente’ em 2015. Datena costumava elogiar a beleza da moça ao vivo e revelou que chegou a ter atrito com a esposa por isso. Na denúncia, Bruna diz que os elogios a deixavam constrangida.

Em um deles, ela diz, Datena pediu que o cinegrafista mostrasse todo o seu corpo. Bruna afirma que depois disso passou a ouvir comentários maldosos como “Lanchinho do Datena” e “Mina do Datena”.

 (Reprodução/Instagram)

Na representação, a jornalista diz que Datena puxou conversa de cunho sexual com ela durante a confraternização. “Eu já bati muita punheta pra você, você nem imagina o quanto. Eu batia punheta pra você antes e depois do programa”, teria dito o apresentador. Ele também teria afirmado que “é um desperdício você namorar uma mulher, não deve ter conhecido o homem certo”. 

Ela diz que o diretor do programa, Rafael Gessullo, deixou o local com a esposa ao presenciar a cena. Ao Notícias da TV, ele negou. “Eu vi os dois conversando, mas não escutei nada. Nós saímos da mesa para conversar em outro lugar do bar. Não fomos embora”. Uma outra testemunha, que não quis ser identificada, confirma a versão de Bruna. 

Datena, por outro lado, diz que há várias testemunhas a seu favor, que as acusações são falsas e que está tomando providências legais. “Isso não é verdade, é falso. Eu disse para ela que ela era uma pessoa bonita. Dizia no ar, pra todo o Brasil ouvir, [que é] bonita e competente. Ela nunca reclamou, só me agradeceu por tratá-la bem”, disse.

“Um dia, durante as gravações do quadro A Fuga, ela estava muito magra, passou mal e eu pedi para que ela fosse atendida. Na comemoração, repeti a ela que ela era muito bonita e que não precisava emagrecer, porque ela já era competente. Tirando isso, todo o resto é mentira, calúnia e delírio”.

Nesta sexta (18), Bruna usou seu perfil no Instagram para se posicionar sobre as acusações. “Estou do lado da verdade! Consciência limpa e tranquila! Faço isso por todas as mulher (sic) que são obrigadas a passar por isso diariamente!”. 

Em comunicado, a Band disse que “o processo trabalhista em questão tramita em segredo de Justiça, a pedido, inclusive, da própria autora. A Band está impedida de se manifestar sobre o assunto”.

Leia também: Datena nega acusação de assédio e diz que é casado há 41 anos