Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Prefeito de Londres afirma que vai retirar estátuas de escravagistas

Sadiq Khan também explicou que uma comissão analisará nomes de ruas e edifícios e definirá personalidades que merecem ser homenageadas

Por Da Redação - Atualizado em 10 jun 2020, 17h01 - Publicado em 10 jun 2020, 13h00

Figuras que apoiaram o sistema escravocrata ao redor do mundo são eternizadas em estátuas ao redor do mundo. Porém, com as manifestações contra o racismo e a violência policial, motivadas pela trágica morte de George Floyd por policiais brancos nos EUA, algumas dessas estátuas vieram abaixo.

Há 125 anos com uma estátua em sua homenagem fincada no chão da região central de Bristol, na Inglaterra, o comerciante Edward Colston (1636-1721) foi responsável pelo tráfico de escravizados, levando mais de 100 milhões de negros da África às Américas para mover as atividades de suas empresas. Neste sábado (6), os manifestantes derrubaram a estátua de mais de 5 metros de altura e a jogaram no rio Avon, que banha a cidade.

A revolta dos moradores com a exaltação de uma figura escravocrata em pleno século 21 causou impactos nos representantes público de outra cidade inglesa. Nesta terça-feira, 9, Sadiq Khan, prefeito de Londres, revelou que todas as personalidades homenageadas em forma de estátuas serão analisadas, a fim de retirar as que têm ligação com o sistema da escravidão.

Para levantar todas as informações necessárias, o prefeito também explicou que o trabalho será feito por uma comissão, responsável também por analisar nomes de ruas e edifícios. Assim, na próxima etapa, os mesmos poderão decidir quais personalidades realmente merecem ser homenageadas.

Continua após a publicidade

“Os protestos do Black Lives Matter [Vidas Negras Importam] trouxeram isso corretamente à atenção pública, mas é importante que a gente dê os passos corretos para trabalharmos juntos para trazer mudanças e garantir que nós podemos ser orgulhosos da nossa paisagem pública”, afirmou no anúncio. “É uma verdade desconfortável que o nosso país e a nossa cidade devam uma boa parte do seu bem-estar ao seu papel no comércio de escravos”, finalizou.

Seguindo o exemplo de Khan, Ralph Northam, governador do estado da Virgínia, nos Estados Unidos, anunciou que a estátua do oficial militar Robert E. Lee, depredada por manifestantes na semana passada, será retirada de vez. No Alabama, outro escravagista, o almirante confederado Raphael Semmes, também teve sua estátua removida.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

Publicidade