Por que o Brasil não vai participar do Miss Universo 2020?

Júlia Horta, atual Miss Brasil, afirmou que Brasil perde em não ter representante no concurso

A Band anunciou, na manhã de quinta-feira (18), que rompeu com a parceria de cinco anos com a marca Polishop. A principal consequência da decisão é que não haverá nova temporada do Miss Brasil, que classifica uma brasileira para o principal concurso de beleza do mundo, o Miss Universo. As informações são do portal F5, da Folha de S. Paulo.

“Após oito anos realizando e exibindo os concursos Miss São Paulo e Miss Brasil, cinco dos quais ocorreram por meio de uma sólida parceria com a Polishop, a Band comunica que não houve renovação do contrato, o qual termina este ano”, afirma a nota, assinada em conjunto pelas empresas.

Com isso, a Band não realizará a temporada 2020 do concurso e, consequentemente, “não exibirá seus famosos concursos de beleza”. Desde abril deste ano, as empresas estavam em negociação para renovar por mais cinco anos a parceria.

VEJA os assuntos que mais estão bombando nas redes sociais

No entanto, a emissora decidiu não dar continuidade ao contrato, rompendo a colaboração que promovia a linha de cosméticos da Polishop (Be Emotion). Com isso, as empresas deixam de ter qualquer responsabilidade acerca da realização dos concursos estaduais e nacional que sejam atrelados à cadeia de concursos Miss Universo 2020, incluindo a realização ou o apoio a concursos estaduais relativos à temporada 2020, mesmo que aconteçam durante o ano de 2019.

Por fim, ainda segundo a nota, Júlia Horta, atual Miss Brasil, continua sua preparação para representar o país no Miss Universo 2019, ainda sem data e local definidos.

“É triste não ter uma representante brasileira no Miss Universo”

Em entrevista ao F5, Júlia, de 24 anos, disse esperar que a decisão seja alterada. “Eu espero que mude. Seria muito triste não ter uma representante brasileira no Miss Universo, que é um concurso bastante importante para tantas meninas no país.”

“Fico chateada [com o fim da parceria], pois nos últimos anos vi que o concurso deu uma repaginada e melhorou. Acho que a Polishop trabalhou muito bem e contribuiu para isso”, analisa a atual detentora da coroa.

Júlia Horta, atual Miss Brasil Júlia Horta, atual Miss Brasil

Júlia Horta, atual Miss Brasil (Instagram/Reprodução)

Ela ainda revelou que segue com o apoio da Polishop até o fim do Miss Universo 2019, que deve acontecer até o final deste ano.

“Estou a todo vapor, me preparando em todos os sentidos possíveis. Estudando muito inglês, pois acho que a oratória é um ponto forte meu, fazendo aulas de passarela, terapia e coach. Também cuido da estética e já estou vendo os vestidos para o internacional. Além disso, meu projeto social está finalmente saindo do papel. Tem muita coisa legal vindo por aí”, disse ela.

Jornalista e influenciadora digital, a Horta é a 65ª brasileira a ostentar a coroa. Ela conquistou o júri e o público nacional em março do ano passado, com forte discurso feminista, politizado e social.

Leia também: A atleta que conquistou o 1º ouro do Brasil na esgrima

+ Herdeira da Disney critica a empresa por péssimas condições de trabalho

Relacionamento abusivo: saiba se você está em um no podcast Senta Lá, CLAUDIA