PM vai fichar e fotografar quem for à praia ou visitar monumentos no Rio

A orientação veio de um documento do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas e está em vigor desde sábado (21)

A Polícia Militar do Rio de Janeiro vai fichar e fotografar pessoas que visitarem as praias e pontos turísticos da cidade durante a quarentena. A orientação veio de um documento do Batalhão de Policiamento em Áreas Turísticas (BPTur) e está em vigor desde sábado (21) por, no mínimo, 15 dias. Segundo O GLOBO, a PM deve “abordar e qualificar criteriosamente os usuários das praias e aqueles que estejam concentrados em outras áreas de interesse turístico, assim como tirar foto e encaminhar para o sistema da P-2 (serviço reservado do batalhão)”.

As abordagens devem ser feitas em áreas famosas e muito frequentadas da cidade, como as praias de Copacabana e Ipanema, o Pão de Açúcar, Corcovado, Vista Chinesa e as imediações do Museu do Amanhã. Em entrevista ao GLOBO, PMs contaram que as fotos e documentos serão guardadas em um banco de dados internos do BPTur e, em caso de reincidência, a pessoa será levada a delegacia, o que ainda não aconteceu.

A medida assinada pelo capitão Luiz Augusto Vieira de Oliveira busca cumprir o decreto do governador Wilson Witzel que proíbe que a população frequente as praias e monumentos durante a pandemia de Coronavírus. No último final de semana, a polícia já impediu que ambulantes montassem suas barracas nas praias e o maioria do comércio não essencial acatou a medida e não abriu as portas. Para fazer a fiscalização, o batalhão vai fazer uma compra emergencial de quadriciclos.

Em Ipanema, na Praça General Osório, a feira livre de domingo aconteceu normalmente, com muitos clientes usando máscaras e luvas. Na Saara, uma região geralmente muito frequentada no centro da cidade, as ruas estavam desertas e, no Mercadão de Madureira, na Zona Norte, apenas lojas de alimentação e de produtos para animais estavam abertas.

A partir desta quarta (25), os ônibus do sistema BRT deixarão de circular entre meia-noite e 4h e 28 estações nos corredores exclusivos ficarão fechadas por tempo indeterminado. O número de pessoas infectadas pelo coronavírus no estado do Rio chegou a 305 ontem (24), sendo 276 na capital. As mortes já somam sete.

Resiliência: como se fortalecer para enfrentar os seus problemas