Pela primeira vez, iranianas irão assistir a um jogo de futebol na Copa

No Irã, mulheres não são aceitas nos estádios de futebol do país; na Rússia, não precisam seguir essa restrição

O Irã, tradicionalmente conhecido por ter políticas rígidas dirigidas às mulheres, não autoriza a circulação do público feminino em estádios no país. Tal medida significa que as mulheres iranianas não estão autorizadas a torcer em arquibancadas nem pelo seus times nem pela seleção nacional em seu território.

Porém, no primeiro jogo do país na Copa do Mundo 2018 contra Marrocos, nesta tarde de sexta-feira (15) _Irão venceu o Marrocos por 1 a 0, tal protocolo foi quebrado. O motivo foi que a Rússia, país que sedia a edição deste ano, não permite que o veto mantido pelo país islâmico se concretize também em sua área.

É a primeira vez para mim e para a minha amiga. É uma experiência nova para a gente estar dentro do estádio e ver um jogo de futebol. No Irã é proibido, eles não nos deixam ir aos estádios e assistir a jogos de futebol. Se eu pudesse ver futebol no Irã, seria melhor para mim. Mas como não podemos, vai ser uma grande chance”, afirmou a iraniana Mahana, antes do jogo, em entrevista a ESPN.

O marido de Mahana, Sabah, explica o motivo da restrição em seu país, mas também não perde a oportunidade de curtir o momento único com a sua companheira em solo russo. “A razão é que nosso governo assume que não é seguro, que a atmosfera não é boa. Mas muitos amantes do futebol tentam mudar isso. E agora é uma chance para mostrar isso, melhorar a imagem, mostrar que mesmo as mulheres podem ir. É uma experiência única poder ir com a minha esposa”, comenta.

Veja também: 10 inspirações de make para torcer pelo Brasil na Copa do Mundo

13 perfis de jogadores de diferentes seleções para acompanhar na Copa

 

Siga CLAUDIA no Instagram