CLIQUE E RECEBA EM CASA A PARTIR R$ 14,90/MÊS

PC Siqueira se pronuncia sobre suposta conversa com conteúdo pedófilo

Em suposta conversa vazada na noite de quinta (10), o Youtuber teria compartilhado com um amigo uma foto de uma criança nua

Por Da Redação Atualizado em 11 jun 2020, 20h00 - Publicado em 11 jun 2020, 18h05

O Youtuber PC Siqueira se pronunciou sobre a acusação de pedofilia que tomou conta da internet na noite de quinta-feira (10). Ele afirmou que o conteúdo das mensagens vazadas, onde ele teria compartilhado com um amigo uma foto de uma criança de 6 anos nua, é falso.

Depois de quase 24 horas da publicação da conversa em um perfil do Instagram, o influencer veio à público em seu perfil na rede social e, em um longo texto, disse estar sendo vítima de fake news. “Ontem, fui pego de surpresa ao ver meu nome sendo utilizado por uma articulação criminosa, que tentou me acusar de algo terrível, que jamais cometi ou cometeria. Confesso que fiquei chocado, atordoado e passei por um dos piores momentos da minha vida. Ninguém imagina um dia ver seu próprio nome envolvido com um crime abominável”, disse. “O objetivo era com certeza me descredibilizar, fazer com que minha voz fosse calada e que a opinião pública me agredisse cegamente. Mas se trata de uma mentira escancarada e grotesca! Recebi uma série de mensagens, acusações, xingamentos, minha família foi atingida, meu psicológico enormemente abalado”, continuou o Youtuber.

View this post on Instagram

Ontem, fui pego de surpresa ao ver meu nome sendo utilizado por uma articulação criminosa, que tentou me acusar de algo terrível, que jamais cometi ou cometeria. Confesso que fiquei chocado, atordoado e passei por um dos piores momentos da minha vida. Ninguém imagina um dia ver seu próprio nome envolvido com um crime abominável. Pra quem não sabe, um perfil sem credibilidade, que não sabemos quem faz ou está por trás dele, foi o instrumento para gerar essa fake news. O objetivo era com certeza me descredibilizar, fazer com que minha voz fosse calada e que a opinião pública me agredisse cegamente. Mas se trata de uma mentira escancarada e grotesca! Recebi uma série de mensagens, acusações, xingamentos, minha família foi atingida, meu psicológico enormemente abalado. Como vocês podem notar, ao ponto de eu não conseguir me pronunciar por video – o que devo fazer quando eu estiver reestruturado. Vocês não tem ideia de como foram minhas últimas 24 horas. Pessoal, por favor, prestem mais atenção nas informações que vocês recebem e consomem na internet. Isso é muito perigoso! Não compartilhem conteúdos que possam destruir a vida de alguém, sem antes checarem a veracidade disso. Se formos prestar atenção nesse video asqueroso, ele leva 1 minuto e 31 segundos para o relógio do celular mudar! Nem esse cuidado os falsificadores tiveram. Além disso, o símbolo de verificação tem um espaçamento diferente do verdadeiro. Está tudo ali, pra quem quiser ver. A operadora da suposta linha do video é pré-paga dos Estados Unidos. O celular é um samsung e está gravando a tela de um iphone. Enfim, são muitas evidências que demonstram a falsificação mal feita. A mais importante delas é que não sou eu. Eu vim aqui esclarecer isso a vocês e a todos que estiveram interessados neste assunto. Tenho recebido ameaças devido ao meu posicionamento político há algum tempo, mas nunca imaginei que seria atingido por algo tão baixo. No mais, muito obrigado pelo carinho de quem me conhece e das pessoas que me seguem. Isso tem sido importante nesse momento. Muito obrigado, de verdade!

A post shared by PC Siqueira (@pecesiqueira) on

Segundo o UOL, a Polícia Civil afirmou estar apurando o caso. A investigação está sendo conduzida pela 4ª Delegacia de Proteção à Pessoa, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), e busca, além de determinar se as mensagens são verdadeiras, descobrir se o caso teria ocorrido em São Paulo, onde vive PC. A investigação deve continuar independentemente da declaração do Youtuber. “A 4ª Delegacia de Proteção à Pessoa, do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), apura a denúncia feita por meio das redes sociais contra a pessoa citada”, diz a nota.

  • O que você precisa saber sobre gravidez em tempos de pandemia

     

    Continua após a publicidade
    Publicidade