Clique e assine Claudia a partir de R$ 8,90/mês

Papa condena racismo e fala da morte de George Floyd

"Não podemos tolerar nem fechar os olhos sobre qualquer tipo de racismo ou de exclusão e fingir defender a santidade de cada vida humana", disse ele.

Por Da Redação - 3 jun 2020, 12h12

O papa Francisco falou sobre a morte de George Floyd durante uma audiência geral nesta quarta-feira (3). O pontífice se mostrou preocupado com o ocorrido, e também com os protestos que vem acontecendo em diversas cidades dos Estados Unidos.

Caros amigos, não podemos tolerar nem fechar os olhos sobre qualquer tipo de racismo ou de exclusão e fingir defender a santidade de cada vida humana”, disse ele durante a cerimônia que foi transmitida online. 

O Papa, no entanto, criticou a violência dos protestos nos Estados Unidos, dizendo que não é a melhor forma de reagir. “Ao mesmo tempo, precisamos reconhecer que a violência das últimas noites é autodestrutiva e sabotadora“. 

O norte-americano George Floyd foi morto pelo policial branco Dereck Chauvin, depois do agente se ajoelhar sob seu pescoço por cerca de nove minutos no dia 25 de maio. Dereck foi preso e outros três policiais foram demitidos, mas eles  permanecem em liberdade.

Continua após a publicidade

Depois de dizer que com a violência “nada se ganha, e muito se perde”, o Papa Francisco rezou pela alma de George Floyd, por todas as vítimas de racismo e também pelo conforto da família e amigos do americano.

“Que Nossa Senhora de Guadalupe, mãe da América, interceda por todos aqueles que trabalham pela paz e a justiça na vossa terra e no mundo. Deus abençoe a todos vocês e as suas família”, completou.

Todas as mulheres podem (e devem) assumir postura antirracista

 

Publicidade