Os 4 signos mais afetados pela Lua de Sangue de janeiro

O céu reserva mudanças durante um episódio astrológico complexo e profundo

Quem olhar para o céu no dia 31 de janeiro testemunhará fenômenos raros, que, juntos, não acontecem há 150 anos: a Lua Azul, a Lua de Sangue e a Superlua. É melhor se preparar, pois esse fenômeno astrológico trará mudanças para muita gente. Todos os os signos serão influenciados, mas quatro deles sentirão ainda mais: Touro, Leão, Escorpião e Aquário.

Veja a seguir  as análises das astrólogas Lisa Stardust, do site Bustle, e Eunice Ferrari, do Vírgula:

Touro

Taurino, você experimentará mudanças nos princípios mais básicos da sua vida. Prepare-se para sentir tudo o que pensa ser chacoalhado e, por consequência, para acolher tais mudanças. Não tente lutar contra elas.

Leão

Leão será o grande foco de todo o espetáculo lunar. Leoninos, este será um momento de focar nas suas necessidades emocionais. Que tal mudar o visual? Fortalecer a autoestima? No final do mês, você será o protagonista e não deve hesitar em tirar um tempo para cuidar de si. Sua vida fica mais leve a partir dessa lunação. Fique atenta a um novo amor ou até uma oportunidade no trabalho.

Escorpião

Escorpianos poderão antecipar uma grande mudança de posição no trabalho, conta Eunice. Se está de olho em um novo emprego, é possível que ele chegue.

Aquário

Você deve sentir mudanças nas suas relações pessoais. Provavelmente, um impulso te levará a buscar um melhor equilíbrio entre as situações. Se está namorando, pode ser que a relação avance.

ENTENDA AS LUAS

“A Lua Azul não é um evento astronômico (e a Lua não fica azul). Tem, sim, a ver com a nossa forma de registrar o tempo. No calendário lunar, um mês (ou um ciclo lunar) dura 29,5 dias. O calendário gregoriano, que é o que estamos acostumados a usar, tem de 30 a 31 dias. Graças à essa diferença, de tempos em tempos temos duas luas cheias no mesmo mês. E a segunda Lua cheia de um mesmo mês é chamada de Lua Azul”, explica a Superinteressante.

Já a Superlua  é uma Lua proporcionalmente maior e mais brilhante do que estamos acostumados a ver no céu.

E a Lua de Sangue nada mais é que um apelido do eclipse lunar total, no qual a posição da Lua e a da Terra se alinham de forma que o nosso planeta fica exatamente entre o satélite e o Sol. Quando isso acontece, a Lua perde a aparência branca e brilhante e ganha um tom avermelhado, que justifica o apelido.

Leia mais sobre Luas na “Superinteressante”

 

Leia também: Valentina, do Masterchef Júnior, faz vídeo sobre assédio